TAMBÉM ESTAMOS NA NOVA REDE SOCIAL PARLER - VISITE-NOS

Acessos

terça-feira, 11 de agosto de 2020

AQUI SE PROVA! É verdade!!. O STF afastou Bolsonaro do “controle” das medidas estratégicas contra a pandemia da Covid-19


Vamos aos fatos e provas, todos constantes da AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE nº ADI 6341, protocolada no STF com o nítido objetivo de fazer politicagem da Pandemia e para impedir que Bolsonaro desse as cartas no combate da doença.

Fato 1 - Em março de 2020, o presidente da República determinou pela Medida Provisória nº 926, que as restrições excepcionais e temporárias como medida de combate à COVID-19, DEVERIAM SER TOMADAS "conforme recomendação técnica e fundamentada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária" - ANVISA. E que medidas que afetarem a execução de serviços públicos e atividades essenciais deveriam ser tomadas pela presidência da república para não virar casa de mãe joana.

Fato 2 - A esquerda foi ao STF para dizer que os Estados Municípios queriam determinar cada um suas políticas sanitárias e implementarem as providências que julgassem necessárias, sem recomendação técnica e fundamentada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA.

Fato 3 - A Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou apontando "prejuízos às populações afetadas, em decorrência da legitimação de uma miríade de atos municipais e estaduais que, em descompasso com os parâmetros e condicionamentos previstos na Lei 13.979/2020, promovem a interrupção de serviços públicos e atividades de caráter essencial"

Fato 4 - A Advocacia-Geral da União (AGU) advertiu que  o atendimento da solicitação da esquerda ensejaria a "pulverização irrestrita da autoridade normativa a ser exercida no campo da saúde pública em momento de calamidade deflagrada, frustrando os pressupostos de coesão social, harmonia federativa e de operabilidade mínima dos serviços federais”.

Fato 5 - O STF, agindo ideologicamente, não quis nem saber das questões técnico-jurídicas e de saúde pública. 

Embora reconhecendo que o Presidente da República – Jair Bolsonaro agiu "a tempo e modo" ao editar a Medida Provisória, o STF determinou uma "competência concorrente" de Estados e Municípios com a União. 

A partir daí, o Brasil, em termos de combate à pandemia virou casa de Mãe Joana, em que Estados e Municípios passaram a editar medidas de acordo com suas insanidades, deixando a União a vê navios - somente mandando recursos para os larápios desviarem - eles queriam autonomia não era para combater a doença, mas para roubar - as provas estão aí - a PF amanhecendo na portas de cada um e recolhendo maços e mais maços de dinheiro público roubado na cara dura, aumentando as mortes por falta de assistência. 

Cabe à União, no que concerne à proteção da saúde, editar normas gerais que busquem a coordenação nacional; aos Estados, compete regular temáticas de interesse regional, em suplementação às normas gerais nacionais. Por sua vez, aos Municípios, cabe legislar a respeito de temas de interesse local (CF, art. 30, I), observadas as regras federais e estaduais estabelecidas sobre a matéria.

O STF foi quem bagunçou com o coreto, causando desorganização e mortes. Enquanto a Globo e Folha de São Paulo se promovem sobre as desgraças e os cadáveres que deram causa.

domingo, 9 de agosto de 2020

INFÂMIAS DA GLOBO E DOS COMPARSAS DE CRIMES PROVOCA ONDA DE SOLIDARIEDADE AO PRESIDENTE

CONFIRA OS VERDADEIROS CULPADOS PELA ONDA DE MORTES AQUI

sábado, 8 de agosto de 2020

GLOBO e FOLHA - Os influenciadores para a grande quantidades de mortes pela COVID-19 botam a culpa em Bolsonaro

A grande quantidade de mortes pela COVID-19 no Brasil tem culpados públicos e notórios. São eles:
1 - A Rede Globo de Televisão e o Jornal Folha de São Paulo, que fizeram extensa campanha para que os contaminados não usassem Hidroxicloroquina - que ajuda a combater o vírus no estágio inicial da doença;
2 - O STF, que proibiu Bolsonaro de interferir nas transloucadas decisões dos Estados e Municípios que, com raras exceções preocuparam-se mais em desviar os recursos públicos destinados ao combate da pandemia - a maioria absoluta proibiram o uso da Hidroxicloroquina e mataram muito gente em entubações desleixadas, enquanto desviavam os recursos;
3 - O Congresso Nacional pelos seus representantes, que não moveram um dedo para interferir nessa bestialidade praticada pelos acusados acima.
Agora a mídia criminosa usam suas redações para deslocarem suas culpas para o presidente Jair Bolsonaro em sua escalada de ódio ao presidente que cortou as propinas e os ganhos fáceis que alimentava esse tipo de mídia.
SUAS TÁTICAS E HIPOCRISIAS JÁ SÃO CONHECIDAS PELA POPULAÇÃO BRASILEIRA.

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

OPINIÃO: Recorrer ao STF quanto a crimes de seus ministros é PERDER TEMPO

Advogado comunica que apresentou NOTÍCIA-CRIME junto ao STF contra o Ministro Alexandre de Moraes por este ter cometido os crimes capitulados na Lei 13.869/19, que dispõe sobre os crimes de abuso de autoridade.

A prova do que alega o advogado é de conhecimento público, mas os do STF deram inicio a uma escalada de perseguir e eliminar a liberdade de expressão dos críticos de Direita no Brasil. Para isto podem até utilizar a lógica bíblica para seu infame propósito: "Se um reino estiver dividido contra si mesmo, não poderá subsistir (Marcos 3:24).

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Secretário de Saúde do MA diz não ter obrigação de informar contrato de repasse de dinheiro público para o Consórcio da Corrupção

O denominado Consórcio do Nordeste, composto por governadores dos partidos mais corruptos do Brasil foi criado para fazerem oposição às políticas públicas de Bolsonaro e agora se descobriu que é um consórcio da corrupção.

Num esquema de R$ 48,7 milhões com a empresa Hempcare, a aludida associação de governadores do Nordeste simularam compra de respiradores para combate à Covid-19, que não foram entregues.

O O Governo do Maranhão entrou no esquema com uma transferência de R$ 4,3 milhões ao Consórcio Nordeste para a suposta compra dos tais respiradores. 

Para ocultar a transação suspeita de corrupção, o governo do Maranhão não disponibilizou no Portal da Transparência a transferência dos recursos públicos , que deveria dar acesso aos dados administrativos e financeiros da gestão pública a qualquer contribuinte.

Agora o secretário estadual da Saúde do MA, Carlos Lula, disse na lata do TCE-MA (Tribunal de Contas do Estado do Maranhão)  que não tem a obrigação de informar ao TCE-MA os contratos assinados de repasse do dinheiro público à Associação dos governadores do Nordeste (Consórcio do Nordeste).

Sabe o que vai acontecer? provavelmente, nada!!

Vão fazer umas simulaçõezinhas para enganar  o iludido povo do Maranhão.
MAIS DINHEIRO E MAIS MISÉRIA PARA O MARANHÃO - POR AQUI A LÓGICA É INVERSA.

Ver também ... 
Ao TCE, Carlos Lula diz não ter obrigação de informar contratos com o Consórcio Nordeste

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

BOMBA!! Ação de Bolsonaro para restabelecer liberdade de expressão já tem armação para ser negada no STF – veja o que estão fazendo

   Em razão dos absurdos praticados pelo Ministro Alexandre de Moraes, Bolsonaro impetrou a Ação Direta de Inconstitucionalidade ADI 6494, que consiste no pedido aos ministros do STF que respondam aos brasileiros quatro perguntas:
  1ª – Por que as medidas de Alexandre de Moraes não observaram o art. 282, incisos I e II, do Código de Processo Penal?
  2ª - Por que Alexandre de Moraes distorceu as medidas cautelares diversas da prisão (do art. 319, incisos II e III, do Código de Processo Penal)?
  3ª – Com base em que Alexandre de Moraes atropelou os artigos 15, 19 e 22 da Lei nº 12.965/2014 – Lei de uso da Internet no Brasil?
  4ª – Para que serve os artigos 5º, incisos IV; IX; XIII; LIV e 53, caput, da Constituição Federal?
   A sanha (rancor, fúria, ira, desejo de vingança) de Alexandre de Moraes no Inquérito 4.781 – montado no STF tapou as vistas do ministro para a observância aos direitos fundamentais das liberdades de manifestação do pensamento, de expressão, de exercício do trabalho e do mandato parlamentar, além dos princípios da legalidade, do devido processo legal e da proporcionalidade. 
   Para abafar tamanha ilegalidade e atentado à democracia, a maioria de seus parceiros trataram de dar ar de legalidade ao malsinado inquérito, reconhecido pelo Ministro Marco Aurélio como “natimorto” – sem fundamento jurídico e atentatório aos princípios constitucionais.
AGORA ARMAÇÕES PARA INVALIDAR A ADI Nº 6494 DO PRESIDENTE BOLSONARO
  PRIMEIRA – A Ação de Bolsonaro não foi sorteada entre os ministros - estabeleceram a estranha prevenção de Edson Fachin – fazendo a conexão do Processo de Bolsonaro (ADI 6494) com uma de 2016 (ADI 5526) – nada a ver com a Ação de Bolsonaro, pois trata da aplicação dos artigos 312 e 319 do Código de Processo Penal a membros do Poder Legislativo. Tudo para dizer depois que a questão levantada por Bolsonaro já foi decidida pelo STF. 
 SEGUNDA - Ignoraram o art. 12 da Lei 9.868/1999 – Lei da ação direta de inconstitucionalidade (ADI), que estabelece que, em face da relevância da matéria e de seu especial significado para a ordem social e a segurança jurídica, o relator da ação direta de inconstitucionalidade submeta o processo em curto prazo diretamente ao Plenário do Tribunal.
   TERCEIRA – Dias Toffoli, quatro dias após a Ação de Bolsonaro, despachou dizendo que não era caso de urgência – O processo foi para as mãos de Fachin por prevenção. PASMEM! Na ADI 5526, Fachin invocou o art. 12 da Lei 9.868/1999 – Já na ação de Bolsonaro omitiu a aplicação desse dispositivo. 
  QUARTA – Ao notificar a Câmara, o Senado, a Advocacia-Geral da União e a Procuradoria-Geral da República para se manifestarem, Fachin condiciona as informações ao disposto no art. 26 da Lei 9.868/1999 e à decisão proferida pelo STF na ADI 5.526.
Dessa forma, Fachin induz a Câmara, o Senado, a Advocacia-Geral da União e a Procuradoria-Geral da República ao entendimento que a ação proposta por Bolsonaro é incabível por já ter o STF decidido que dispõe de autoridade própria para impor as medidas cautelares sobre os artigos 312 e 319 do Código de Processo Penal.
   Acontece que o decidido na ADI 5.526 foi tão somente sobre aplicação de medidas cautelares aos parlamentares em circunstancias de excepcional gravidade.
   FIQUEM DE OLHO – O INIMIGO É ASTUTO. AVISEI

terça-feira, 4 de agosto de 2020

BOLSONARO TERÁ VIDA CURTA SE NÃO ENXORTAR AS HIENAS QUE O ACUAM

EXCLUSIVO!! A Jurisprudência do STF negada aos apoiadores de Bolsonaro alvos de ataques de Moraes

A jurisprudência abaixo está registrada na Página 347 da Constituição Federal Comentada utilizada pelos ministros do STF em seus julgamentos:

"A prerrogativa jurídica da liberdade – que possui extração constitucional (CF, art. 5º, LXI e LXV) – não pode ser ofendida por atos arbitrários do poder público, mesmo que se trate de pessoa acusada da suposta prática de crime hediondo, eis que, até que sobrevenha sentença condenatória irrecorrível (CF, art. 5º, LVII), não se revela possível presumir a culpabilidade do réu, qualquer que seja a natureza da infração penal que lhe tenha sido imputada. O clamor público não constitui fator de legitimação da privação cautelar da liberdade. (...) A natureza da infração penal não pode restringir a aplicabilidade e a força normativa da regra inscrita no art. 5º, LXV, da CF, que dispõe, em caráter imperativo, que a prisão ilegal “será imediatamente relaxada” pela autoridade judiciária". [HC 80.379, rel. min. Celso de Mello, j. 18-12-2000, 2ª T, DJ de 25-5-2001.] = HC 96.577, rel. min. Celso de Mello, j. 10-2-2009, 2ª T, DJE de 19-3-2010 vide HC 103.399, rel. min. Ayres Britto, j. 22-6-2010, 1ª T, DJE de 20-8-2010
Para concretizar suas confabulações - residencias foram invadidas, críticos de suas posturas vergonhosas foram presos e intimidados e liberdade de expressão cassada. Mas perante à sociedade se apresentam mascarados como arautos da Justiça.

ESQUERDA QUER METER 10 APLICAÇÕES DE OZÔNIO PELO ÂNUS DE INFECTADOS PELO CORONAVÍRUS - JÁ TEM PACIENTES FUGINDO DOS HOSPITAIS 😂😂😂😂

Além do Vírus, Volnei Morastoni (MDB), prefeito de Itajaí (SC), quer meter 10 aplicações de ozônio pelo ânus de pacientes infectados pelo novo coronavírus. O prefeito disse que estuda a possibilidade de oferecer tratamento logo. 
Já tem pacientes fugindo dos hospitais.

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Num país dominado pela corrupção como o Brasil, espiões lavam a burra

As mãos dadas do PC do B com o MPF do Maranhão é um passaporte para irregularidades

Confira postagem investigativa do Portal Atual7 - por  Yuri Almeida
Governo oculta do Portal da Transparência pagamento ao Consórcio Nordeste
Governo oculta do Portal da Transparência pagamento ao Consórcio NordesteTransferência de R$ 4,3 milhões para compra de 40 respiradores não aparece mais no site 03/08/2020 10h26min

O Governo do Maranhão ocultou do Portal da Transparência, que deveria dar acesso aos dados administrativos e financeiros da gestão pública a qualquer contribuinte, uma transferência de R$ 4,3 milhões ao Consórcio Nordeste. Feita em 4 de maio, o montante teve como destino a compra de 40 respiradores para uso exclusivo no tratamento de pacientes com Covid-19, mas os aparelhos nunca foram entregues.

Na página referente às despesas com o Consórcio Nordeste em 2020, permanece apenas o repasse de R$ 4,9 milhões, feito no dia 6 de abril, para aquisição de 30 respiradores (mas descrito no Portal da Transparência apenas como “aquisição de equipamentos hospitalares, Covid 19”), que também não foram entregues.

Um outro pagamento, no valor de quase R$ 494 mil, foi inserido na página, estranhamente descrito como “devolução”, e sem explicar que tipo de “despesas na área de saúde” foram financiadas.
Questionada pelo ATUAL7, desde o último dia 27, sobre a ocultação da transferência e a falta de transparência na descrição das despesas, a STC (Secretaria de Estado da Transparência e Controle), responsável pela alimentação e manutenção dos dados no Portal da Transparência, não retornou o contato.

A pasta é comandada por Lilian Guimarães, desde o início do segundo governo de Flávio Dino (PCdoB). Ela é mulher do procurador da República no MPF (Ministério Público Federal) no Maranhão, Juraci Guimarães Júnior.

Antes de ocultar um dos valores transferidos ao Consórcio Nordeste para compra de respiradores, o governo já vinha omitindo os dois repasses, que juntos ultrapassam R$ 9,3 milhões, da página especial da STC para despesas exclusivas no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. A ocultação também permanece na página para gastos com a Covid-19 da SES (Secretaria de Estado da Saúde), comandada pelo advogado eleitoral Carlos Lula.

Para o deputado estadual César Pires (PV), o governo cometeu fraude e desvio na compra dos respiradores. “Essa organização inidônea [Consórcio Nordeste] recebeu o dinheiro, não entregou os equipamentos e o governo não deu uma resposta ao povo do Maranhão. Pagou, não recebeu e ainda oculta as informações. Se fosse em outro estado, o governador e o secretário de Saúde já tinham sido presos”, disparou, em discurso na Assembleia Legislativa ainda em junho.

Com base nas mesmas suspeitas, o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) protocolou denúncia na Polícia Federal, há quase dois meses, para apuração do caso. “Se até o presente momento os respiradores não foram entregues ao Estado do Maranhão, tem-se a conclusão óbvia de que todas as ações praticadas por Flávio Dino implicaram em danos ao patrimônio público. Isso tem de ser apurado, razão pela qual solicitamos a investigação diante dos fortes indícios de malversação dos recursos públicos”, destacou o tucano.

Nas redes sociais e em coletivas de imprensa sobre o enfrentamento da pandemia —feitas apenas com veículos selecionados pelo governo, Flávio Dino tem alegado que houve calote por parte das empresas contratadas pelo Consórcio do Nordeste, e negado qualquer irregularidade.

Além da PF, a compra dos aparelhos é investigada também em inquéritos sigilosos no âmbito do STJ (Superior Tribunal de Justiça), onde tramitam inquéritos contra governadores, e no MPF. Apenas no TCE (Tribunal de Contas do Estado), por se tratar de fiscalização de acompanhamento, até o momento, os trabalhos seguem abertos para controle social. Recentemente, a corte confirmou a falta de transparência do governo nos recursos transferidos ao Consórcio Nordeste.

Parabéns à Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE/MA)


Em Revisão Criminal proposta pela Defensoria Pública do Estado (DPE/MA), em Timon, os desembargadores das Câmaras Criminais Reunidas do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) absolveram a assistida, J.G.S, injustamente condenada pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. A requerente havia sido acusada e condenada em primeira instância, com decisão confirmada em segunda instância, e desde então cumpria pena em regime fechado. 
A ação foi proposta pelo defensor público titularizado em Timon, Cícero Sampaio de Lacerda, que durante atendimento regular na Unidade Prisional daquela Comarca decidiu revisar minuciosamente o processo da ré, identificando irregularidades nas decisões anteriores, o que culminou com a liberdade de J.S.. O caso foi acompanhado pelo também defensor público Antônio Peterson Barros Rêgo Leal, titular do Núcleo de Segunda Instância da Defensoria Pública do Estado .
“A Defensoria Pública está sempre atenta a estas situações, realizando suas incursões regulares às unidades prisionais, garantindo direitos ao cidadão, mesmo em situação de prisão”, destacou Cícero Lacerda.
No primeiro julgamento, a Justiça concluiu, equivocadamente, que a então acusada possuiria em sua casa grande quantidade de substâncias utilizadas para dar volume a drogas ilícitas, como bicarbonato de sódio e, que, por isso, faria parte de uma organização criminosa voltada ao tráfico de entorpecentes. Essa distorção persistiu e foi decisiva tanto para a sentença condenatória quanto para o primeiro acórdão que a confirmou.
Porém, na verdade, conforme demonstrou a Defensoria Pública na ação revisional, tais produtos estavam na residência de um outro investigado, com o qual J. não tinha qualquer relação. Em sua casa foram encontrados apenas objetos insignificantes e sem qualquer relação com as acusações, fato revelado em outro auto de busca e apreensão presentes nos autos do processo, que não foi levado em consideração no primeiro julgamento.
Após ter conhecimento de tais fatos, o defensor debruçou-se sobre o processo por considerar o caso grave e que direitos fundamentais da assistida estavam sendo tolhidos. Além da prova documental, analisou interceptações telefônicas e a prova testemunhal, chegando à conclusão que nada havia para justificar a condenação, o que ensejou a Revisão Criminal que garantiu a absolvição de J.
Fonte: ASCOM/DPE-MA
Estado: MA

domingo, 2 de agosto de 2020

🙏PARA OS GUARDIÕES DE VIDAS NÃO IMPORTA O TIPO DE CHAMADA - ELES RECEBEM COMO MISSÃO


OUÇAM O PADRE E SALVEM-SE QUEM QUISER

O ESPIÃO SUPREMO REVELADO POR JORNALISTA

Quer dizer que o STF e o TSE Têm um espião supremo para chafurdar atrapalhadores de interesses escusos que prejudicam o Brasil?

EXPLORANDO OS TÚNEIS SECRETOS NAZISTAS ABAIXO UMA CIDADE DE FÉRIAS ALEMÃ

Disponível em atlasobscura.com
Nas profundezas das montanhas da Baviera há uma porta de concreto situada ao lado da montanha. Mesmo no auge do verão, a grossa porta de aço é fria ao toque e goteja com condensação. Das bordas da moldura da porta vem uma brisa gelada. Não está marcado nos mapas de guia de nenhum turista, pois o governo prefere que você não tenha idéia de que ele existe.
Atrás da porta de aço fica o complexo subterrâneo de bunkers de Adolf Hitler.
Esquecido na floresta, a entrada e saída de emergência para o bunker de Hitler sob o Berghof
Esse complexo subterrâneo com várias salas é composto por um apartamento e um conjunto de câmaras subterrâneas para os membros do círculo interno nazista – mais de seis quilômetros de túneis, bunkers e salas escondidas no total. Acima do solo, uma vila inteira foi construída como um retiro alpino para o governo nazista.
Mas, com o fracasso da guerra, o misterioso complexo subterrâneo seria o último reduto do Terceiro Reich. Tapete bombardeado pela Força Aérea Real em abril de 1945, depois trancado pelo exército americano ocupante, foi devolvido à Alemanha em 1952 com a condição de que os remanescentes fossem novamente explodidos. Mas nem tudo foi destruído, e hoje você ainda pode visitar as ruínas secretas da planejada fortaleza alpina dos nazistas.

A LINDA BERCHTESGADEN

Berchtesgaden é uma das cidades mais bonitas de toda a Europa. Cercada de todos os lados pelos Alpes, a pitoresca cidade isolada é marcada por torres de igreja em cúpula, casas de terracota com azulejos, flores silvestres e jardins de cerveja. O rio no centro da cidade corre com água alimentada pelo lago do Konigssee. A beleza intocada de Berchtesgaden e seu alegre modo de vida o tornaram um destino de férias amado por séculos de alemães.
Seu turista mais infame começou a vir aqui de férias em meados da década de 1920. Hitler ficou em uma modesta cabana de aluguel com vista para a cidade onde escreveu a segunda metade de seu trabalho autobiográfico, Mein Kampf . Na época em que foi nomeado chanceler da Alemanha em 1933, Hitler ganhou cerca de 1,2 milhão de marcos do Reich em royalties de seu livro (a renda anual média de um professor em 1933 era de cerca de 4.000 marcos).
Com a sua nova riqueza (rumo red será complementado com os royalties anuais que recebeu por aparecer em selos postais), Hitler começou a construir uma mansão não muito longe de sua pequena cabana, no retiro nas montanhas de Obersalzberg, com vista para Berchtesgaden. Chamada Berghof e concluída em 1935, a casa alpina de Hitler era tão imponente quanto luxuosa, dominada por uma gigantesca janela de 25 pés que dava para as montanhas de sua Áustria natal.
A entrada para Berghof, em 1933. (Foto:  Arquivo Federal Alemão / WikiCommons CC BY-SA 3.0 )
A janela arrebatadora foi escolhida deliberadamente por Hitler. Diz a lenda que Carlos Magno, o antigo unificador da Europa Ocidental dormia naquelas montanhas, aguardando o próximo líder a governar a Alemanha. Se o segundo reich de Bismark durou relativamente pouco, o terceiro de Hitler deveria tomar o manto de Carlos Magno e governar por mil anos.
Hitler passou cerca de um terço de seu tempo no poder no Berghof, entretendo luminares como David Lloyd George, duque e duquesa de Windsor, Mussolini e Neville Chamberlain. Foi a partir de sua luxuosa mansão nas montanhas que Hitler decidiu anexar a Áustria, invadir a Tchecoslováquia e acionar o mal que acabaria por custar a vida de mais de 60 milhões de pessoas.
Em seu aniversário de 50 anos, uma casa ainda mais impressionante foi construída para Hitler, desta vez com 6.000 pés de altura no Kehlsteinhaus, acima do Berghof. Hoje é conhecido por seu nome mais famoso, o Ninho da Águia.
O ninho da águia, presente de aniversário de 50 anos de Hitler
Um feito notável da engenharia, o Ninho da Águia foi alcançado pelo que ainda é a estrada de maior altitude da Alemanha. No final da estrada, um túnel era perfurado na encosta da montanha que terminava em um sólido elevador de latão. O reluzente elevador (que ainda hoje funciona) levaria Hitler ao seu refúgio no topo da montanha.
Apesar de sua magnificência, Hitler raramente pisava em seu caro presente de aniversário; havia rumores de que ele sofria de claustrofobia e vertigem crônica.
Hoje, o Berghof e o Ninho da Águia permanecem símbolos bem conhecidos do reinado de Hitler no poder. O que é menos conhecido é que, ao redor da casa de Hitler, cresceu uma vila inteira acima e abaixo do solo.
A entrada do túnel do Ninho da Águia, tirada por um soldado dos EUA em 1945

VIDA NAS CASAS DE VERÃO NAZISTAS

A partir de 1936, as principais figuras do partido nazista começaram a construir casas igualmente grandiosas perto de Hitler. Martin Bormann, secretário particular de Hitler e chefe da Chancelaria do Partido, estava encarregado do projeto, que exigia a limpeza de Obersalzberg das fazendas, pousadas e hotéis que haviam atendido a gerações de turistas.
Logo, Goering, Himmler, Hess e Goebbels também tinham mansões opulentas. Uma clínica infantil de asma, situada lá para se beneficiar do ar puro da montanha, foi ocupada e transformada em uma casa para o próprio Bormann. Obersalzberg tornou-se uma comunidade da vila para cerca de 2.000 nazistas de alto escalão e suas famílias. Apresentava uma pista de boliche, cidra, cinema, uma fazenda modelo, jardins de infância e piscinas externas.
Eles até mantinham abelhas. Foi construído um campo de trabalhadores para os trabalhadores italianos altamente remunerados, especialistas na construção de estradas nas montanhas. O arquiteto-chefe de Hitler, Albert Speer, mantinha um estúdio de design em um vale que apresentava um gigantesco hotel de luxo na cordilheira de  Platterhof.
Mais de seis quilômetros de túneis ligavam a misteriosa sede subterrânea nazista
Em 1943, os ganhos aliados no norte da África e na Itália tornaram a ameaça de ataques aéreos iminentes uma possibilidade distinta, lançando uma sombra sobre o recuo idílico da montanha. Novamente orquestrados por Bormann, os nazistas começaram a cavar fundo nas montanhas por segurança. Todas as principais mansões nazistas logo tiveram apartamentos subterrâneos correspondentes espalhados por seus porões.
Ligados por um complicado sistema de túneis de 6,5 quilômetros de extensão, foram estabelecidas instalações subterrâneas para tropas de assalto, secretárias, equipe médica e famílias. Essas habitações reproduziam as casas acima delas, completas com sistemas de ventilação, desumidificadores e aquecimento central. Os bunkers de Goering continham sua formidável coleção de vinhos raros, champanhes, bebidas espirituosas e arte valiosa apreendida.
Seria a fortaleza alpina dos nazistas, uma “zona nacional de retirada”, de onde Hitler e seu círculo interno conduziriam a grande final, o “Gotterdammerung” – crepúsculo dos deuses.
Mais de 200 pés abaixo da superfície e a salvo de ataques aéreos aliados. 
Os inimigos da Alemanha descobriram o complexo graças às fotografias de vigilância aérea realizadas entre 1943 e 1945. Os aliados sabiam das mansões e o Serviço Secreto Britânico estava formulando planos para assassinar Hitler. Mas as grandes obras de terra subterrâneas em Obersalzberg continuaram misteriosas. Pensa-se que os Aliados suspeitavam não ser uma comunidade subterrânea gigante, mas que este era um novo local para a fabricação de armas na Alemanha, especialmente da temida bomba atômica.
Em abril de 1945, centenas de bombardeiros de Lancaster da Royal Air Force deixaram o norte da Itália para destruir não apenas as mansões de Obersalzberg, mas o que quer que estivesse acontecendo no subsolo. O ataque aéreo perdeu o Ninho da Águia, mas devastou o resto de Obersalzberg, destruindo a maioria dos edifícios, incluindo o Berghof. Um testemunho de suas formidáveis ​​defesas nas montanhas, porém, é o dos 2.000 habitantes que se refugiam nos abrigos secretos, apenas seis morreram. Semanas depois, o exército francês e os EUA tomaram Berchtesgaden, o que restava da vila nazista modelo e do Ninho da Águia.
Uma foto aérea do Exército dos EUA mostrando as ruínas do Berghof no canto inferior direito
Os EUA permaneceram na montanha até 1996. O que sobreviveu ao ataque aéreo foi reapropriado; o gigantesco hotel de luxo se tornou o hotel General Walker. O estúdio e a casa de Speer se tornaram residências particulares, assim como alguns quartéis sobreviventes da SS. O Ninho da Águia se tornou um restaurante e um jardim de cerveja na década de 1950. Aberto apenas hoje nos meses de verão, devido aos perigos das avalanches, atrai até 3.500 visitantes curiosos diariamente.
Entretanto o vasto complexo subterrâneo foi simplesmente isolado.

O QUE OS MUSEUS NÃO DIZEM

Há um delicado equilíbrio entre a importância histórica desses locais e a compulsão primordial de limpá-lo da face da terra. Presumivelmente, foi isso que levou os EUA a insistir que a Alemanha dinamizou estruturas sobreviventes de Obersalzberg em 1952.
Museus e “Centros de Documentação” foram construídos em Obersalzberg e Nuremberg. Em Obersalzberg, o museu, que todas as crianças de Munique são obrigadas a visitar, juntamente com uma viagem a Dachau, fala inflexivelmente de todos os males da Alemanha nazista . O Centro de Documentação também abriu um pequeno trecho dos túneis, que foram originalmente construídos como refúgio embaixo do hotel.
A corrida para capturar Obersalzberg ocorreu entre os franceses e os homens da Easy Company, US Airborne
Meu contato em Berchtesgaden era metade de uma equipe de marido e mulher que faz passeios pela região desde 1990. Christine Harper nasceu de mãe alemã e pai da Força Aérea Americana. A tia de seu marido, David, foi o último transmissor sem fio trabalhando em Paris para a Resistência Francesa, e acabou sendo morta pelos alemães. Juntos, eles oferecem passeios fascinantes e detalhados, que incluem não apenas o Ninho da Águia, mas toda a incrível história secreta de Obersalzberg.
Por décadas, Harper diz, “o problema na Alemanha era que a educação na Segunda Guerra Mundial não era obrigatória, então eles não precisavam falar sobre isso”. Os tempos mudaram, no entanto. “A geração mais jovem pode se interessar pelo assunto onde antes era tabu”, observa ela.
Mas enquanto os museus são um passo definitivo, grandes partes das ruínas de Obersalzberg não são mencionadas; não há postes de sinalização para o que se esconde na floresta.
Do outro lado da rua, o antigo General Walker fica a uma central elétrica ao lado da estrada. Atrás da estrutura de concreto, a cerca de um minuto de caminhada até a floresta, há uma pequena coleção de fundações de pedra. Isso é tudo o que resta da cabine original onde Hitler escreveu a segunda metade de Mein Kampf.
Inúmeros sinais em todas as línguas no Centro de Documentação levam ao ônibus para o Ninho da Águia. Mas se você caminhar cinco minutos na direção oposta, entrando na floresta, poderá ver uma pequena clareira com restos de concreto do que era claramente uma estrutura gigante. Uma parede comprida embutida na linha das árvores é tudo o que resta do Berghof. Ficar nas ruínas de onde os planos mais malignos de Hitler foram formulados é uma experiência arrepiante. Há uma placa aqui, colocada pelo governo alemão que indica a localização da casa de Hitler.
Ao descer a encosta íngreme das ruínas do Berghof, você encontra a entrada de aço e concreto no sistema de bunkers de Hitler. Uma porta vermelha próxima forma a porta de emergência para o bunker de Martin Bormann.
A entrada para o bunker de Martin Bormann; o mentor por trás de Obersalzberg
Mais adiante, há uma pequena pousada, o Hotel zum Turken. Uma parada de descanso popular na montanha, Brahms já esteve aqui. O proprietário, Karl Schuster, um veterano da Frente Turca na Primeira Guerra Mundial, pela qual ele nomeou sua casa de hóspedes, se recusou a vender aos nazistas e foi removido à força da montanha.
O hotel foi convertido durante a guerra em quartel-general para o SS-Fuhrerleibwache, guarda-costas pessoal de Hitler. No subsolo, como parte do projeto de túnel, o hotel continha celas da prisão da SS, além de alojamentos para os guardas, além de servir de canal entre os abrigos de Bormann e Hitler.
Como na maioria de Obersalzberg, o Hotel zum Turken foi fortemente danificado durante o ataque da RAF. Após a guerra, a viúva e a filha de Schuster pediram a devolução da propriedade da família e, em 1949, compraram o hotel de volta ao governo alemão. A pousada foi reconstruída e está aberta hoje.
Enquanto o Centro de Documentação, subindo a colina, supervisiona algumas centenas de metros rigidamente supervisionados dos túneis e bunkers para o público, as outras quatro milhas permanecem fechadas. Mas de propriedade privada e não anunciado no centro de visitantes, o Hotel zum Turken é o caminho para a grande parte dos segredos da montanha.
Túnel de conexão entre os bunkers de Martin Bormann e os guarda-costas pessoais de SS de Hitler

OS RESTOS DE UMA CIDADE SUBTERRÂNEA

Descendo para o porão do hotel por uma estreita escada em espiral de pedra, a primeira coisa que você encontrará são as antigas células SS revestidas de madeira. A superfície dos túneis começa cerca de 250 pés abaixo do solo. Essas passagens teriam ligado as câmaras subterrâneas de Bormann diretamente aos aposentos de Hitler, embaixo do Berghof.
Pingando condensação, forrada com estalactites e mofo verde, o ar é frio e imperturbável. Se o Reich tivesse caído, era a partir daqui que a guerra teria sido planejada enquanto o resto da Alemanha queimava. A segurança era fundamental. No final de cada túnel e escada, uma outra câmara escondida foi construída atrás do muro, onde uma equipe de metralhadoras MG-42 aguardava os intrusos.
Mais abaixo, no coração da montanha, há uma sala com os restos de uma banheira em azulejo. Este era o alojamento subterrâneo do guarda-costas de Hitler. A parede ao lado do quartel subterrâneo é quase toda em tijolos. Rabiscado na parede com tinta áspera, “acesso à casa de Hitler e salas privadas”. escrito pelos proprietários para ajudar os intrépidos exploradores a navegar pelo labirinto de túneis.
Harper explorou ainda mais os quilômetros de túneis secretos. Alguns, ela diz, ficaram encharcados e decrépitos por décadas de negligência. Outro morador, historiador e cineasta de Berchtesgaden, Florian Beierl concluiu uma extensa pesquisa e mapeamento do covil subterrâneo, em conjunto com o governo do estado da Baviera, rastreando e entrevistando muitos dos engenheiros originais e explorando suas profundezas mais profundas para um livro, Inside Hitler’s Montanha.
Seu trabalho conta a história da sede secreta de Hitler nas montanhas e como quando o Exército dos EUA entrou no bunker de Berghof, eles encontraram adegas de vinho, champanhe, hordas de prata e prateleiras cheias de obras de arte das galerias da Europa. Muitas lembranças dos bunkers, incluindo o fólio pessoal de Hitler de Shakespeare, encontraram o caminho de volta para mantos aleatórios nos Estados Unidos.
Soldados americanos em Berchtesgaden brindam a vitória
Uma semana antes dos Aliados tomarem Berchtesgaden, a SS começou a queimar os inúmeros documentos sensíveis em piras gigantes. Segundo a pesquisa de Beierl, incluíam os antigos diários de Hitler, cadernos e cartas confidenciais de suas relações que ele mantinha longe dos olhos do público. Um soldado dos EUA descobriu nas cinzas um caderno chamado “Idéias e criação de um Reich alemão maior”. Outros encontraram frascos de garrafas para o coquetel de medicamentos que Hitler havia sido prescrito para o que agora pensamos ser o início da doença de Parkinson.
Por fim, Hitler nunca se retirou para seu santuário nas montanhas, decidindo permanecer em Berlim, onde cometeu suicídio. Os Aliados encontraram Berchtesgaden, Obersalzberg e o Ninho da Águia desertos, a maioria de seus habitantes escapando por uma antiga trilha de mineração de sal do século XII na montanha.
Hoje, os visitantes da segunda casa de Hitler podem encontrar ótimas informações dos museus locais. Mas ainda assim, grandes partes do complexo secreto das montanhas permanecem intocadas e esquecidas. No subsolo, um ar gelado sopra pelas salas agora vazias da cidade subterrânea de Hitler.