quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

COMPARAÇÃO: O choro de Flávio Dino e o choro de Valdomiro






Deputado revela esquema político com Flávio Dino via Saúde Pública

O Deputado Levi Pontes do próprio partido de Flávio Dino (PC do B) chama o governador de “filho da puta”, em total desrespeito, pois a mãe já é falecida. E diz mais: “Botar retrato de macho dentro de casa, até no meu quarto de dormir eu tirei o da mulher e botei o dele. Não é possível que esse filho da puta [Flávio Dino] não me ajude […] Mão lavada, lava a outra. Se eu tô ajudando ele, então ele tem que me ajudar. Não tem comida de graça.”

Fonte: Blog do Luis Pablo

Justiça determina que o Estado e os Municípios da Região Metropolitana de São Luís implementem serviços de saneamento


Uma sentença proferida pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha, que engloba os municípios de São Luís, Raposa, São José de Ribamar e Paço do Lumiar, declarou a nulidade de todos os contratos para prestação de serviços ou concessão de serviços desaneamento firmados pelo Consórcio Intermunicipal de Saneamento Básico – CISAB (firmado entre o Município de Paço do Lumiar e Município de São José de Ribamar), inclusive do contrato deconcessão firmado com a Odebrecht Ambiental Maranhão (BRK Ambiental Maranhão S.A). A empresa tem o prazo de 30 após a intimação para abster-se da execução dos serviços objetos do contrato de concessão, enquanto os municípios de Ribamar e Paço do Lumiar têm o mesmo prazo para evitar a interrupção dos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário.

A ação foi proposta pelo Ministério Público Estadual contra o CISAB (Pró-Cidade), o Município de São José de Ribamar, o Município de Paço do Lumiar, o Estado do Maranhão, a Odebrecht Ambiental – Maranhão S.A. (BRK Ambiental Maranhão) e a Odebrecht Ambiental S.A.

Consta na sentença, assinada pelo juiz titular Douglas de melo Martins, que a ação civil pública apontou supostas irregularidades na formação do consórcio público intermunicipal e no processo de licitação que culminou na contratação da Odebrecht Ambiental. Em resumo, o MP relatou que os municípios de Paço do Lumiar e de São José de Ribamar ratificaram, mediante, respectivamente, a Lei Municipal nº 553/2013 e Lei Complementar nº 29/2013, protocolo deintenções para a criação de um consórcio público com a finalidade de gerir toda a prestação deserviço de saneamento básico nos dois municípios.

Com a criação do consórcio, foi instituída a associação pública, de natureza autárquica, denominada Consórcio Intermunicipal de Saneamento Básico – CISAB. Daí, alega o MP que a Lei Municipal nº 553/2013 foi publicada no Diário Oficial do Estado na data de 25/11/2013, mas que o protocolo de intenções e os Anexos I, II, e III não foram publicados. A Lei Complementar 29/2013 foi publicada no Jornal da Famem, em 30/12/2013, e também os anexos e o protocolo de intenções não teriam sido publicados. O MP refere que dentre os documentos não publicados estariam as Disposições Gerais do Regulamento de Serviços Públicos e a instituição da Taxa de Resíduos Sólidos Urbanos – TRSU.

A ação enfatiza que as Câmaras de Vereadores dos municípios consorciados autorizaram os prefeitos a: delegarem a prestação do serviço público de saneamento básico, diretamente ou pelo CISAB, mediante contrato de concessão comum, PPP ou contrato de programa; e a transferir 25% dos recursos do Fundo de Participação dos Municípios para conta dos concessionários ou de seus financiadores, por meio do CISAB ou diretamente. Por fim, o MP aponta supostas irregularidades em todo o processo de constituição do consórcio, até a contratação, em momento posterior, da concessionária de serviço público que presta o serviço, a Odebrecht Ambiental Maranhão, chegando à cobrança de tarifas abusivas pela prestação do serviço.

“A Câmara de Regulação do CISAB, órgão que seria responsável pela fixação/revisão das tarifas, não foi regularmente constituída e, portanto, não teria legitimidade para proceder às alterações tarifárias nem para exercer qualquer atividade. Os atos normativos da Câmara deRegulação do CISAB, referentes às tarifas, promoveram alterações no seu preço que oneraram demasiadamente os usuários do serviço de saneamento nos dois municípios, o que importaria em violação de diversas normas de proteção ao consumidor”, destaca a ação.

CONTESTAÇÃO – As empresas pediram o julgamento improcedente da ação, alegando a legalidade da instituição do consórcio público; que o contrato de concessão firmado com as rés atendeu a todos os parâmetros da Lei nº 11.445/2007; inexistência de ilegalidade na celebração do contrato de concessão que abranja apenas parte da área dos municípios (área urbana); competência dos municípios para a prestação dos serviços de saneamento; legalidade da instituição do órgão regulador; legalidade dos atos que fixaram as tarifas; direito das à manutenção do equilíbrio financeiro do contrato; e inexistência de dano moral coletivo.

Após verificar todos os pedidos formulados pelo Ministério Público e analisar todos os atos realizados durante o processo, bem como os documentos anexados, o juiz decidiu declarar a nulidade de todos os contratos para prestação de serviços ou concessão de serviços desaneamento firmados pelo CISAB; e do contrato de concessão firmado com a ODEBRECHT AMBIENTAL MARANHÃO S/A (BRK AMBIENTAL MARANHÃO S.A). “Determino ao Estado do Maranhão e aos municípios de São José de Ribamar e de Paço do Lumiar que, no prazo de 1 ano, em conjunto com os outros municípios integrantes da região metropolitana de São Luís, seguindo a linha do que foi decidido pelo Supremo Tribunal Federal, via Ação Direta de Inconstitucionalidade, exerçam efetivamente a competência prevista em artigo da Constituição Federal e de Lei Complementar Estadual nº 174/2015, tomando as medidas necessárias para a implementação dos serviços de saneamento no âmbito da região metropolitana de São Luís”, finalizou Douglas Martins.

A sentença determina que suspendam qualquer repasse de recursos do FPM de Paço do Lumiar ao CISAB ou à concessionária.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Deputado faz desafio e o Blog aceita

Da Tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado Edivaldo Holanda (PTC), pai do prefeito de São Luís, contrariado com inúmeras denúncias de aplicação irregular de multas de trânsito, disparou um desafio: "eu estou pronto para um debate nessa questão com aqueles que feriram este assunto nesta tribuna e na rede social”.

O deputado, num discurso (próprio da malandragem política) tenta desviar a verdade dizendo que os que reclamam são contra a fiscalização eletrônica em São Luís.

Tudo para abafar o esquema denunciado em primeira mão por este blog, que após investigação jornalística detectou irregularidades e improbidade no contrato para aplicação de multas na gestão do filho do deputado.

O blog aceita e desafio e aguarda a convocação da Assembleia para apresentar o arsenal de irregularidades e improbidade praticadas na contratação do Consórcio responsável pela aplicação das multas. 

O Ministério Público do Maranhão já tem em mãos as provas do esquema de contratação.

O blog está no aguardo, Deputado!.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

DE ZÉ REINALDO PARA FLÁVIO DINO: "Vais me pagar!!"



Chora, não vou ligar
Chegou a hora
Vais me pagar
Pode chorar, pode chorar
És, o teu castigo
Brigou comigo

Sem ter por que
Vou festejar, vou festejar
O teu sofrer, o teu penar
Você pagou com traição
A quem sempre lhe deu a mão
Você pagou com traição
A quem sempre lhe deu a mão

Confira as normas para as Eleições de 2018


Normas e documentações para as Eleições 2018

Atos preparatórios - - Formato PDF
 
Registro de candidatos - - Formato PDF

Cerimônia de assinatura digital e fiscalização - - Formato PDF

Prestação de contas - - Formato PDF

Propaganda eleitoral e horário eleitoral gratuito - -PDF

Modelos de lacres - - PDF

Calendário eleitoral - - PDF

Cronograma Operacional do Cadastro para as Eleições 2018 e dá outras providências. - - PDF

Pesquisas eleitorais.


Representações, reclamações e pedidos de resposta previstos na Lei nº 9.504/1997. - - PDF

As entidades e empresas que realizarem pesquisas de opinião pública relativas às Eleições 2018 ou a candidatos, para conhecimento público, devem registrar, junto à Justiça Eleitoral, as informações constantes no art. 33 da Lei nº 9.504/1997, a partir do dia 1º de janeiro e até cinco dias antes da divulgação de cada resultado, conforme disciplinamento da Res.-TSE nº 23.549, de 18.12.2015.

Para o registro de pesquisa, é obrigatória a utilização do sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais (PesqEle), disponível nos links ao final da página (abaixo).

Todas as entidades e empresas deverão realizar o seu cadastramento no sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais (PesqEle). Aquelas que tiverem realizado registro de pesquisa em eleições anteriores não precisam efetuar novo cadastramento.

O registro das pesquisas é procedimento estritamente eletrônico, realizado via Internet e a qualquer tempo, independentemente do horário de funcionamento das secretarias dos tribunais eleitorais.

As informações e os dados registrados no sistema ficarão à disposição de qualquer interessado pelo prazo de 30 dias.

Recomenda-se a leitura dos arts. 33, 34, 35 e 96 da Lei no 9.504/1997, bem como das resoluções-TSE nos 23.549 e 23.547, ambas de 18 de dezembro de 2017, as quais disciplinam, respectivamente, para as eleições de 2018, o registro e a divulgação das pesquisas e o processamento das representações, reclamações e dos pedidos de direito de resposta.

Salienta-se que a Justiça Eleitoral não realiza qualquer controle prévio sobre o resultado das pesquisas, tampouco gerencia ou cuida de sua divulgação, atuando conforme provocada por meio de representação.

Acesse o PesqEle clicando abaixo:

Financiamento Coletivo da Campanha

O financiamento coletivo de campanha eleitoral é uma modalidade de arrecadação de recursos e foi introduzido no processo eleitoral após a reforma eleitoral de 2017. De acordo com a Lei nº 9.504/1997, art. 23, § 4º, inciso IV, entidades que promovam técnicas e serviços de financiamento coletivo por meio de sítios na internet, aplicativos eletrônicos e outros recursos similares.

O Tribunal Superior Eleitoral aprovou a Resolução TSE nº 23.553, de 2 de fevereiro de 2018, que regulamenta a arrecadação, os gastos eleitorais e a prestação de contas das eleições 2018. A arrecadação de recursos pela modalidade de financiamento coletivo foi regulamentada pelo TSE, nos termos do art. 23 da citada resolução. Entidades que promovam essa técnica de arrecadação devem observar os seguintes requisitos:

a) cadastro prévio na Justiça Eleitoral pela instituição arrecadadora, observado o atendimento, nos termos da lei e da regulamentação expedida pelo Banco Central do Brasil, dos critérios para operar arranjos de pagamento;

b) identificação obrigatória, com o nome completo e o número de inscrição no cadastro de pessoas físicas (CPF) de cada um dos doadores, o valor das quantias doadas individualmente, forma de pagamento e as datas das respectivas doações;

c) disponibilização em sítio eletrônico de lista com identificação dos doadores e das respectivas quantias doadas, a ser atualizada instantaneamente a cada nova doação, cujo endereço eletrônico, bem como a identificação da instituição arrecadadora, devem ser informados à Justiça Eleitoral, na forma por ela fixada;

d) emissão obrigatória de recibo para o doador, relativo a cada doação realizada, sob a responsabilidade da entidade arrecadadora;

e) envio imediato para a Justiça Eleitoral, na forma por ela estabelecida, e para o candidato de todas as informações relativas à doação;

f) ampla ciência a candidatos e eleitores acerca das taxas administrativas a serem cobradas pela realização do serviço;

g) não incidência em quaisquer das hipóteses de vedação listadas no art. 33 da Resolução TSE nº 23.553;

h) observância do Calendário Eleitoral para arrecadação de recursos, especialmente quanto aos requisitos dispostos no art. 3º da Resolução TSE nº 23.553

i) observância dos dispositivos da legislação eleitoral relacionados à propaganda na internet.

As entidades que tenham interesse na prestação de serviços de arrecadação de recursos pela modalidade de financiamento coletivo poderão solicitar sua habilitação a partir de 30.04.2018, na página de internet do Tribunal Superior Eleitoral, mediante o preenchimento de formulário e o encaminhamento eletrônico (upload) dos seguintes documentos digitalizados:

a) requerimento assinado pelo administrador responsável pelas atividades da instituição arrecadadora;

b) cópia dos atos constitutivos em sua versão vigente e atualizada, revestidos das formalidades legais, que devem conter previsão para o exercício da atividade e certidão de pessoa jurídica emitida pela Receita Federal do Brasil;

c) declaração emitida pelo administrador responsável que ateste a adequação dos sistemas utilizados pela instituição arrecadadora e passíveis de verificação para efetuar a identificação do doador, a divulgação dos valores arrecadados e o atendimento a reclamações dos doadores;

d) documentos de identificação de sócios e administradores, incluindo identidade, CPF e comprovante de residência no caso dos administradores; declarações individuais firmadas pelos sócios e administradores da plataforma atestando que não estão inabilitados ou suspensos para o exercício de cargo em instituições financeiras e demais entidades autorizadas a funcionar pela CVM e pelo Banco Central do Brasil.

e) declarações individuais firmadas pelos sócios e administradores da plataforma atestando que não estão inabilitados ou suspensos para o exercício de cargo em instituições financeiras e demais entidades autorizadas a funcionar pela CVM e pelo Banco Central do Brasil.

A arma mais perigosa da Coreia do Norte

A Coreia do Norte é uma ameaça de ataque cibernético maior do que a Rússia, diz o especialista

Chefe da empresa de segurança diz que os hackers da RPDC altamente qualificados podem atacar o setor financeiro dos EUA para impedir a ação militar contra o regime
A Coréia do Norte tem sido envolvida em vários ataques cibernéticos importantes, incluindo a disseminação do malware WannaCry do grupo Lazarus.
 A Coréia do Norte tem sido envolvida em vários ataques cibernéticos importantes, incluindo a disseminação do malware WannaCry do grupo Lazarus. Fotografia: YONHAP / AFP / Getty Images
A Coréia do Norte representa uma ameaça maior de ciberataques em grande escala do que a Rússia, segundo o co-fundador da empresa de segurança da informação que investigou os hacks do Comitê Democrático Nacional de 2016.
Falando ao Guardião, Dmitri Alperovitch, da Crowdstrike, disse: "Em 2018, minha maior preocupação é sobre a Coréia do Norte. Eu me preocupo muito com que eles possam fazer um ataque destrutivo, talvez contra nosso setor financeiro, na tentativa de dissuadir um potencial ataque dos EUA contra suas instalações nucleares ou mesmo o próprio regime.
"Independentemente de uma greve militar estar realmente nos cartões ou não, o que importa é se eles acham que pode acontecer. E dada toda a retórica ao longo do último ano, não seria irracional que eles assumissem isso ".
A Coréia do Norte tem sido implicada em vários ataques cibernéticos importantes nos últimos anos, principalmente contra a Coréia do Sul.
Eles chegaram à tona em 2017, quando se acredita que o grupo "Lazarus", uma unidade de hackers elite da Coreia do Norte, criou e implantou o renascimento de WannaCry . O malware se espalhou rapidamente, derrubando sistemas de TI em todo o mundo e forçando uma série de fideicomisários do NHS no Reino Unido a fechar temporariamente, antes de ser desativado por um jovem pesquisador de segurança britânico .
Alperovitch estava falando antes do lançamento do "relatório de ameaças" anualda Crowdstrike , que avalia o estado da indústria de hackers. No ano passado, o relatório diz: "não só o volume e a intensidade dos ataques cibernéticos alcançaram novos aumentos, mas o nível geral de sofisticação em toda a paisagem da ameaça global experimentou um aumento meteórico".
O relatório sugere que, no futuro, não serão apenas estados-nação que usem as ferramentas de hacking mais prejudiciais: a tecnologia desenvolvida pelos militares do mundo entrará inevitavelmente nas mãos de grupos criminosos e outros atacantes.
Em 2018, o relatório diz: "Os adversários baseados na RPDC provavelmente continuarão a atividade cibernética maliciosa contra entidades na Coréia do Sul, no Japão e nos EUA. O acesso à rede obtido através de ferramentas de acesso remoto ... pode ser usado para implantar softwares de limpeza.
"Esta segmentação específica pode representar a postura da RPDC ... que poderia produzir efeitos destrutivos contra a infra-estrutura crítica dos EUA, caso ocorra um conflito militar".

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Zé Reinaldo dançou na revolução dos bichos

O caráter dos comunistas está no vídeo abaixo. Entenda a história que se repete no Maranhão.




Para eliminar José Reinaldo, Napoleão (Flávio Dino) articulou para esvaziar o ato de filiação do deputado José Reinaldo Tavares ao DEM. Para isto acionou seu comparsa de sempre, o Marcio Jerry identificado com o personagem Garganta da obra A Revolução dos Bichos.


Assista ao filme e veja como termina essa história.

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

ILAÇÃO CRIMINOSA: Desembargadores do MA são alvos de ataques infames

Beira a infâmia a tentativa envolver os desembargadores Tyrone, Froz e o atual Presidente do TJ, José Joaquim em episódio que resultou na exoneração de delegado. O blog não vê qualquer ligação dos magistrados com esse episódio.


quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Salve-se quem puder! Facebook anuncia mudanças de muitas exclusões/limitações e usuários criticam


Uma das nossas grandes áreas de foco para 2018 é garantir que o tempo que todos nós gastamos no facebook é tempo bem gasto.
Nós construímos o facebook para ajudar as pessoas a ficarem conectadas e nos aproximando com as pessoas que importam para nós. É por isso que sempre temos amigos e família no núcleo da experiência. A pesquisa mostra que o fortalecimento das nossas relações melhora o nosso bem-estar e felicidade.
Mas recentemente recebemos feedback da nossa comunidade que o conteúdo público -- Publicações de empresas, marcas e meios de comunicação -- está a exclusão os momentos pessoais que nos levam a ligar mais uns com os outros.
É fácil entender como viemos aqui. O vídeo e outros conteúdos públicos explodiram no facebook nos últimos anos. Uma vez que há mais conteúdo público do que publicações dos teus amigos e familiares, o saldo do que está no feed de notícias alterou-se da coisa mais importante que o facebook pode fazer -- Ajuda-nos a ligar-nos uns aos outros.
Sentimos a responsabilidade de garantir que os nossos serviços não são apenas divertidos, mas também bons para o bem-estar das pessoas. Por isso, estudámos esta tendência cuidadosamente, olhando para a investigação académica e fazendo a nossa própria investigação com os principais especialistas nas universidades.
A pesquisa mostra que quando usamos redes sociais para se conectar com pessoas que nos importam, pode ser bom para o nosso bem-estar. Podemos sentir-nos mais conectados e menos solitários, e isso se relaciona com medidas de longo prazo de felicidade e saúde. Por outro lado, ler passivamente artigos ou ver vídeos -- Mesmo que sejam divertidos ou informativos -- Pode não ser tão bom.
Com base nisto, estamos a fazer uma grande mudança para a forma como construímos o facebook. Estou mudando o objetivo que eu dou às nossas equipes de produtos de se concentrar em ajudá-lo a encontrar conteúdo relevante para ajudá-lo a ter interações sociais mais significativas.
Começámos a fazer mudanças nesta direcção no ano passado, mas vai levar meses para este novo foco fazer o seu caminho através de todos os nossos produtos. As primeiras alterações que vais ver vão estar no feed de notícias, onde podes esperar ver mais dos teus amigos, familiares e grupos.
Ao rolar isto, você vai ver menos conteúdo público como publicações de empresas, marcas e mídia. E o conteúdo público que você vê mais será mantido ao mesmo padrão -- deve incentivar interações significativas entre as pessoas.
Por exemplo, há muitas comunidades apertadas em torno de programas de TV e equipes esportivas. Já vimos pessoas interagirem muito mais em vídeos ao vivo do que os normais. Algumas notícias ajudam a iniciar conversas sobre questões importantes. Mas muitas vezes hoje, ver vídeo, ler notícias ou receber uma atualização da página é apenas uma experiência passiva.
Agora, quero ser claro: ao fazer estas mudanças, espero que o tempo que as pessoas gastam no facebook e algumas medidas de envolvimento vão cair. Mas também espero que o tempo que você gasta no facebook seja mais valioso. E se fazemos a coisa certa, creio que será bom para a nossa comunidade e para o nosso negócio a longo prazo.
No seu melhor, o facebook sempre foi sobre conexões pessoais. Ao concentrar-se em aproximar as pessoas -- Quer seja com a família e amigos, ou em torno de momentos importantes no mundo -- Podemos ajudar a garantir que o facebook é o tempo bem gasto.

Uau
ComentarBuffer
19 mil comentários
Comentários
Krishnaprasad Narayan Possible kindly remove option of adding to the groups without their permission..Its really disgusting
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Robert Geisz You used to be on my friends list,,, did you unfriend me,,, please stop putting so much advertisement on Facebook,,, or just please stop putting Those ads in the middle of a video,, we do not like commercials,,, when I pause to watch a video and start to watch the video and then an ad comes up,, that is so annoying then I just scroll on by and never watch the video
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Robin Elizabeth Mason i've made so many new friends on Facebook. one thing about the newsfeed - i don't know anyone who prefers top stories. if i could set it for most recent and it stay that way, that would be great! thanks
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Bev McCreedy yes I prefer to have most recent all the time I dont care what happened yesterday or a week ago. Makes me so angry when I have to keep clicking back on most recent. Have it where you click on top stories instead of most recent. Im with you Robin
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Jared Guynes We shall see how this implements overall.

I’ve directed more than $1,000,000 into FB since 2009.
...Ver mais

Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Jared Guynes Elisabeth Borges I’m not worried, at all. FB has introduced algorithmic changes multiple times over the years, every time we work with it and figure out the best methods.

FB is indeed built for business purposes. It’s a 500 billion dollar company, and
...Ver mais

Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Niki Garrette I'm obviously in the huge minority but I don't really care about "connecting" with people, friends or not. I like that I can read articles, learn new things and stay up to date on things I'm interested in. That's what I use Facebook for. An option to keep things the same would be nice for those of us who aren't into the social part of social media.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Christine Campbell Górczyk Can you just allow us to have our own lists and groups ourselves? Let us manage our own interactions, posts we see and all that? I would love it if you would return that control to the user instead of Facebook coding you develop.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Melissa Stewart Amos So initially you didn’t want to sell out the Facebook experience by selling ads. Then you sell ads, clutter up fb, make bank & now decide to get back to basics by cutting down on ads & frivolous info, all while keeping the bank you made & looking like a hero. You’re a smart fella.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Carm Jo Facebook pays no attention to reported posts! I have reported a woman threatening suicide in addition to people threatening death and abhorrent racial comments only to be told it didn’t go against facebooks policies 🤷🏽‍♀️ sickening! I also was blocked for a week for “spam” which was not spam but was posts I was putting on pages I run! Ridiculous.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Fionnuala Lawes I love the idea behind this, Mark, but as someone that manages a Page for a small local children’s hospice charity in the UK, the concept that you might limit the outreach of our posts is terrifying. Every penny spent on Marketing is a penny not being ...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Al Irfan Jani My suggestion: Facebook need to increase the limit of SEE FIRST quota because they are so many inspiring users that we need to catch up everyday. We need their inspiration. Please click Like if you same with me. 👍
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Anthony Quintano So do i get all my money back from investing in Facebook pages?
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Valerie Brunmeier Let the user define their own experience! No algorithm can determine what is best or optimal for each person. If I like a business page that means I want to see their posts in my feed. As a user, I want to make those decisions for myself.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
Jeffrey T. Link FB NEEDS a customer service department where we can interact with REAL live, FB employees about issues, feeds, site performance issues, etc. Amazon is HUGE as is FB -- the difference being, I can send Amazon an email, and have a reply and resolution wi...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Hossam Heikal We are here to connect , so I would really like to thank Facebook for giving us such an opportunity , it became easier for us to reach one another to create a bond and to discuss our problems together , to share our important moments with the ones we care about even if they are miles away .
Let's do that strongly , here's to connecting with positive vibes .

Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Cary Bowman Don't forget that in most of the world, local businesses ARE our community, our neighbors, and our friends. Facebook once connected us to our local communities in a new and exciting way, but then the small business got pushed out by big brand spend - I hope you don't forget the significance and enjoyment that will be lost if neighborhoods become disconnected as a result.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Susann Hoffmann Thanks for this statement. But I am personally quite unhappy with the fact that facebook decides for its users what is relevant to them and what not. I believe in individualization – a major trend anyways – why is facebook not opening up to users indiv...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
Umaasudhan Nataraja Can we have two sections on Facebook app where people could choose tabs in between social interaction and reading news. Frankly I have been using Facebook to know more news than reading it in paper or watching on TV 
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Jennifer Egli I find a lot of hate still spread on this platform. The trolls are out of control sometimes and the name calling gets bad. Sometimes I feel really bad for people when I read comments on people’s reply’s to a post
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Luci Gabel Mark, I totally appreciate this. Really I do because I am a proponent and professional in health. I would love to see more of my family posts first. And yet, my Facebook professional page is now a big joke. I still have to maintain it and put up posts ...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
Benny Edwards The biggest change you could make should be fairly instant - change the default news feed to chronologic instead what an algorithm thinks I want to see.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Patricia Dixon The changes have currently been drowning my feed with group posts. I don't want to unhook the groups- a balance of news, brands I like, friends and groups is ideal. That's why we join groups, like brands and follow news while connected to friends. It's ALL about the balance. ( which comes down to an algorithm of course). I don't want my brands to disappear from my feed. Really.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Hugo Lys Simply bring back organic reach on pages: it will bring down the advertisements and everyone will have complete control on their newsfeed.

Facebook algorithm was perfect back in the days, where you could reach your fans without having to boost (thus putting your ad on non-fan people feed, which is what everyone's complaining about).

Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
Travanta Cathlena Polk Facebook is a virtual magazine.... That lets us whom own businesses connect with our customers!!! It's great having these ads ect... I am consumer of lots of the businesses on here! Im thankful I can connect with the company's on here....it's like my o...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
Ted Wiga You’re a business. Businesses are out to make money. Stop trying to pretend you are something other than that. “Research shows that strengthening our relationships...” Can you hear yourself? Do you actually hear what you’re saying? You were never in th...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Scott Ayres So what you're finally admitting is organic Reach for pages is gone and it's a complete "Pay to Play" setup. Which is fine, I get that. And smart marketers will embrace it and those not willing to spend money on ads will die a quicker death. But ouch.....Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
Jack V Ozmun Sr. Good for you Mark! But to be honest, there have been times since my wife's passing, that even the smallest bit of enlightenment, even through sponsored ads, has helped me through this process.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Trachoo Kanchanasatitya Mark, do you really mean about what you were saying? 
You are profit-organization, meaning you need revenue and it is advertising revenue. You said you prefer Facebook to be place where people truely connects with each other and less distractions from 
...Ver mais

Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Sahil Wadhwa FB NEEDS a customer service department where we can interact with REAL live, FB employees about issues, feeds, site performance issues, etc. Amazon is HUGE as is FB -- the difference being, I can send Amazon an email, and have a reply and resolution wi...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Katie Evans Have the recent disasters in California shown you nothing? If you make these changes to first-responder pages, you are essentially helping to set them up for failure when key notifications about crises need to be shared. So disappointed that these broad brush strokes of “change” will negatively impact organizations that rely on your product to share information. Maybe it’s time for a change on that front too.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
WEsam Si

{وَقَضَى رَبُّكَ أَلاَّ تَعْبُدُواْ إِلاَّ إِيَّاهُ وَبِالْوَالِدَيْنِ إِحْسَانًا إِمَّا يَبْلُغَنَّ عِندَكَ الْكِبَرَ أَحَدُهُمَا أَوْ كِلاَهُمَا فَلاَ تَقُل لَّهُمَآ أُفٍّ وَلاَ تَنْهَرْهُمَا وَقُل لَّهُمَا قَوْلاً كَرِيمًا} [الإسراء:23]
...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
Tamara Brooks Maybe do a separate Facebook for business. Live shows are great for at home jewelry and pearls business and if you do away with the option thousands will lose valuable income but we need to also be able to stay in touch with family and friends who are far away from us as well
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
David Clinch Less is, in fact, more if you can create a more valuable experience on the platform.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Tanya Aliza I honestly think this is a Good move and I am an advertiser and a Brand on Facebook.... however, I don't think Facebook should limit Brands and Pages in people's newsfeed IF these brands have made a major effort to stay personally connected to their su...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Jedi Hill Thank you Mark Zuckerberg Well #facebook did another #antibusiness move to sock it to #smallbusiness. I saw this Right after I caught you red handed lying about paid advertising clicks for brands delivering a fraction of the traffic promised and only a...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Katya Varbanova THANK YOU, MARK! Beautiful update! 

This is great news for our business and our clients. 
...Ver mais
Gerenciar

CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
David Love Spoken like a man that has no idea how his site works and what people want. Not every page is a lawn company offering coupons. Thousands of pages offer entertainment and free content to your users and in return for bringing more people to Facebook, y...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Suellen Roley IMO we should be allowed to choose what we see, and what we interact with (or not choose/not interact with), NOT have it set for us by Facebook. It's MY time and I should be allowed to decide what is more valuable for ME, not have it decided by Facebook.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Dana Little-Braunberger As a small business owner, this news is devastating! It's already been difficult to find clients with how things are presently set up... But cutting back businesses even more will mean not only will I not find new clients, I will lose interaction with ...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Scott Schur Please add an opt out / filter for political and religious posts. Love my friends but don't need their views on religion and politics. thanks much
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Jason Trump Just be honest and tell everyone the truth. Your making the shift to display relational content organically so you can force businesses and brand to pay for the exposure.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Cindy Gagnier Bring the old Facebook back. No ads. Only our friend's and family's statuses and photos. That is what we miss.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Owais Sultan So, basically MarkZuckerberg's post today has eliminated all the small pages/publishers out of the Facebook you just need to rely on groups to get your business running. 

In reality this is criminal because people have spent millions upon millions of dollars to build their pages/brands now Facebook for them is like a money machine if you have the money you are in the game otherwise you are out!

Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Marie Conway Stroughter Putting more tools in user’s hands would be a tremendous option! 

1) Allowing chat by individual. Muting doesn’t work! 
...Ver mais

Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Nick Cranch Gerroff! Now that facebook is beholden to its shareholders, you are driven by the bean counters demands, and the bean counters demand advertising. In turn, the advertisers demand attention from your users. The more engagement you get from users, the bigger your bank balance. So, don't be giving out crap about how facebook will bring people closer together. It's all about advertising and nothing else.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
Michael Bierman This was no accident nor an unintended consequence. Facebook decided years ago that it could be more successful as a news aggregator that happened to have a social aspects (Likes, comments, etc.) than as a social setting for sharing personal content. W...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
Novitri Widiastoeti Happy Pride to Mark for always having new programme on Facebook and now it's the right time to announce Facebook Community Boost and other exciting programs where they are focussed on supporting business. Keep supporting many more Mark to the small bus...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Anuj Gosalia Make a dual feed. And have ads run on both.
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 sem
Jonathan Wiggin There is nothing wrong with facebook. Whenever you have large numbers of people interacting together, some people will do stupid things, some people will spread "fake news" (back in the day it was called a rumor) some people will try to manipulate othe...Ver mais
Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado
Anurag Mishra Facebook made a tool for people to check if they have liked or followed Russian propaganda. Interestingly, FB never advertised it. Also, that tool doesn't work on mobile where most of the people access FB.

So, FB does the minimum that is required by law and shirks its duties, and now here you are talking big and lofty things. At least make that tool available to everybody, on every platform, and advertise it.

Gerenciar


CurtirMostrar mais reações
ResponderVer tradução5 semEditado