Todo o poder emana do povo

Acessos

Mostrando postagens com marcador Lula. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Lula. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 7 de junho de 2021

VIXI!!!! Coronel desmascara General pró Lula e o põe em seu devido lugar


Ilustre general, vi a nota que o senhor divulgou pelas redes sociais, que foi considerada “veemente protesto contra a tentativa de desmoralização do Exército por Jair Bolsonaro”.

Sua nota merece ressalvas, muitas ressalvas. Não as faço contra o general, outrora prestigiado, que exerceu comandos destacados até no exterior. Faço-as contra o texto da nota que expediu.

Referindo-se a acontecimentos políticos recentes, o senhor disse que “sobre o conjunto dos fatos, é uma desmoralização para todos nós”. (GRIFO NÃO ORIGINAL). Eu lhe pergunto: Todos nós, quem? Em nome de quem o senhor fala ou pensa que fala? Em nome de todos os militares? Em nome de todos os brasileiros? Quem lhe passou procuração para falar em nome de TODOS os militares? Saiba, general, que o senhor não fala em meu nome. Jamais o autorizei a falar em meu nome, ainda que de menor posto que o seu. Jamais o autorizarei.

Se sua vaidade e arrogância lhe permitirem, desça de seu pedestal e entre nos grupos de turma da AMAN e verá que os comentários que são feitos a seu respeito mostram-se, quase que na totalidade, contra sua postura desleal e sua fala inconveniente.

O senhor disse que “somente a UNIÃO de todos os militares com seus comandantes continua sendo a grande arma para não deixar a política partidária, a politicagem e o populismo entrarem nos quartéis”. Com que moral o senhor, exemplo de desunião e deslealdade para com o comandante supremo das Forças Armadas, prega a UNIÃO?

Qual o exemplo que o senhor, juntamente com dois outros generais, que está na imprensa a demonstrar desunião (a ponto de o senador corrupto das Alagoas ter dito que o bloco militar não é tão homogêneo) se arvore em defender a UNIÃO dos militares? Dê o exemplo, general.

Como o senhor, exemplo vivo de desunião, de desrespeito ao Exército e aos seus comandantes e de desprestígio profissional, ousa pregar união?

Se entrar no grupo de militares nas redes sociais, o senhor verá que há união, sim. UNIÃO CONTRA sua postura desleal e ingrata e UNIÃO em torno do presidente da República e do Comandante do Exército.

Em sua nota, o senhor disse que “foi surpreendido com telefonemas e mensagens de dezenas de jornalistas sobre o encerramento do caso Pazuello”. Estranho que nenhum jornalista me peça a opinião e que eles procurem sempre os mesmos. Do alto de sua arrogância e petulância, naturalmente o senhor dirá que jornalistas não se interessarão pela opinião de um coronel.

Mas não é por este motivo. Jornalistas procuram quem lhes oferece motivos para escândalos e para notícias catastróficas; jornalistas procuram quem fala mal ou lhes dá notícias ruins (é que, para eles, notícias ruins são notícias boas. Lealdade, disciplina, gratidão e respeito não interessam a eles; interessam-lhes deslealdade, indisciplina, ingratidão e desrespeito).

Interessa aos jornalistas quem critica o presidente da República e o comandante do Exército pois, assim, poderão dizer, como disseram, que há clima tenso no Exército, que há descontentamento, que há insatisfação, que há indisciplina e que há politicagem nas Forças Armadas.

Eu direi aos jornalistas que há insatisfação, sim; que há frustração, sim; que há despeito, sim; que há ciúmes, sim. Mas não os há no Exercito como instituição, mas há insatisfação, ingratidão, deslealdade e frustração em dois generais que foram exonerados de suas funções na presidência da República e em um que não logrou êxito para eleger-se governador pelo Distrito Federal. Esses, sim, estão descontentes, frustrados e insatisfeitos. Mas eles falam por eles mesmos e não encontram acolhida nem em suas respectivas turmas de formação.

O mais grave, general, é que o senhor está sendo ingênuo, pois está servindo aos propósitos dos esquerdosos como ponta de lança para semear a discórdia e para passar ao público externo imagem de indisciplina e descontentamento dentro das Forças Armadas, o que, DEFINITIVAMENTE, não corresponde à realidade. Brasil 247 muito explorou e citou sua nota. Veja em que bela companhia o senhor está.

O senhor está sendo tão ingênuo que não percebeu que o caso Pazuello foi a cortina de fumaça usada para ofuscar o sucesso da “motoceata” com o presidente. A imprensa não falou da pujança da floresta; falou apenas de pequenina árvore isolada.

Ainda em sua famigerada nota, o senhor disse que “eu só posso dizer que o ‘seu Exército’ NÃO É O EXÉRCITO BRASILEIRO”. O possessivo ‘seu’ refere-se ao presidente da República. Saiba, general, que o Exército do presidente da República é o MEU Exército e, tenho certeza que falo em nome da maioria de meus companheiros; é, portanto, o NOSSO Exército.

O Exército de desleais, de vaidosos, de ingratos, de quem cospe no prato que comeu, ah! este não é o nosso Exército.

Pelo que sei e até onde sei, não há politização das Forças Armadas e nem no Exército. Há o reconhecimento de que o presidente da República, com todas as suas falhas e deficiências, foi o homem destemido que impediu a progressão do Brasil rumo ao socialismo, que retirou a cor vermelha da Bandeira e restituiu-lhe o verde e o amarelo e que tem conseguido bons resultados na economia, na agricultura, nos transportes, na infraestrutura e em muitos outros setores, mesmo prejudicado pelo congresso (repleto de corruptos e esquerdosos) e pelos ministros do STF, em que a maioria foi indicada pelo compadrio com o sapo barbudo e com a terrorista.

Não o conheço, general, portanto não posso avaliar o que o move a assumir tal postura e nem os motivos que o levaram a desprezar os valores de disciplina, de respeito, de discrição e de acatamento a ordens superiores.

Posso supor, como suponho de outros militares com quem convivi, que as manifestações de desagrado se devem a vaidade, a ingratidão, a arrogância, a orgulho ferido. Talvez até ao fato de o comandante supremo das Forças Armadas ser um simples “capitão”.

Os vícios citados tornam a visão obnubilada, impedindo-lhe de ver que, por detrás do capitão, há 58 milhões de votos. A revolta, os ciúmes e a ingratidão fazem ver somente as insígnias; não deixam ver os votos e nem o apoio popular que ele recebeu.

Normalmente, vaidade, frustração e ciúmes andam de braços dados com a deslealdade e a ingratidão.

Além disto, a soberba, a inveja, os ciúmes e o despeito são vícios pelos quais os homens desejam para si as honras que cabem a outros.

Finalmente, general, julgo conveniente lembrar que também faz parte da ética militar “abster-se, na inatividade, do uso das designações militares para discutir ou provocar discussões pela imprensa de assuntos políticos ou militares”.

Pode até ser que o senhor não tenha usado a designação militar ao expedir sua nota, mas o site noticioso esquerdoso Brasil 247 usou-a com esses termos “General Santos Cruz diz que todos os militares foram desmoralizados pela anarquia promovida pelo Bolsonaro”. Não há como desvincular o senhor da designação militar. Ainda mais que é ela que lhe garante destaque na imprensa.

A vaidade e a frustração não lhe permitem ver como o senhor está sendo manipulado e usado pelos esquerdosos. Ou, talvez, ter destaque na imprensa, ter a fotografia publicada e ter sua nota destacada na mídia tenham, para o senhor, maior valor que a lealdade, a disciplina e a UNIÃO dos verdadeiros militares.

Cláudio Eustáquio Duarte

Coronel de Infantaria da turma Marechal Castelo BrancoAMAN - 1971.

Fonte: https://www.jornaldacidadeonline.com.br/

domingo, 14 de março de 2021

Lula da Argentina quase é linchado por multidão

O comunista e presidente da Argentina, Alberto Fernández quase é linchado na Argentina (veja o vídeo)

Dezenas de manifestantes atacaram com chutes e pedras, neste sábado (13), o carro que transportava o presidente da Argentina, Alberto Fernández, na província de Chubut, no sul do país. O socialista havia viajado para lá a fim de constatar os danos dos gigantescos incêndios florestais que assolaram a região.

Fernández queria "ouvir o povo" e anunciou ajuda aos atingidos pelo incêndio. Mas, ao deixar um centro comunitário, na cidade de Lago Puelo, ele teve que ser protegido por um “corredor humano” porque os manifestantes não paravam de avançar contra a comitiva presidencial.

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Na íntegra mais um crime de lavagem de dinheiro do já condenado LULA - desta vez a propina rendeu - 4 milhões surrupiados dos cofres públicos

Nesta sexta feira, o juiz federal Luiz Antonio Bonat, da 13ª Vara Federal de Curitiba, recebeu mais uma denúncia-crime contra os bandidos LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, PAULO TARCISO OKAMOTTO, ANTONIO PALOCCI FILHO, HILBERTO MASCARENHAS ALVES DA SILVA FILHO e ALEXANDRINO DE SALLES RAMOS DE ALENCAR.

O juiz despachou: "presentes indícios suficientes de materialidade e autoria, evidenciada a justa causa para a ação penal, recebo a denúncia em relação aos acusados".

Leia a íntegra da bandalheira do líder da quadrilha do PT.

A denúncia foi apresentada pelo MPF (Ministério Público Federal) com base em doações irregulares da empreiteira Odebrecht para o Instituto Lula. Os valores somam R$ 4 milhões.
Desviou os recursos da Nação e ainda se apresenta com a cara mais limpa do mundo. Não existe nem adjetivo para isto.

quarta-feira, 22 de abril de 2020

BOMBA!! STJ nega HC a Lula, PT se desespera e grande imprensa oculta a notícia

O Desembargador JOÃO PEDRO GEBRAN NETO, integrante da 8ª Turma do e. Tribunal Regional Federal da 4ª Região designou sessão remota para ocorrer entre 27/04/2020 a 06/052020 até às 14:00 hs. 
Trata-se da Apelação Criminal nº 5021365-32.2017.4.04.7000/PR em razão de sentença que condenou Lula na Ação Penal nº 5021365- 32.2017.4.04.7000/PR, onde o chefe da organização criminosa incumbida de lesar a república foi condenado a pena de 12 (doze) anos e 11 (onze) meses em regime fechado:
1 - Pelo crime de corrupção passiva (art. 317 do CP) pelo recebimento de vantagens indevidas da Odebrecht;
2 - Pelo crime de lavagem de dinheiro envolvendo a ocultação e dissimulação dos valores utilizados no custeio pela Odebrecht e do beneficiário nas reformas feitas no sítio de Atibaia por aquela empreiteira e pelo crime de corrupção passiva ante o recebimento de vantagens indevidas da Odebrecht em razão do seu cargo em benefício próprio;
3 - Pelo m crime de lavagem de dinheiro, envolvendo a ocultação e dissimulação dos valores utilizados no custeio pela OAS e do beneficiário nas reformas feitas no sítio de Atibaia por aquela empreiteira, e pelo crime de corrupção passiva ante o recebimento de vantagens indevidas da OAS em razão do seu cargo em benefício próprio.
Lula tentou barrar o julgamento da sua apelação com junto ao STJ, mas teve sua pretensão negada. Agora está desesperado.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Mais 12 anos e 11 meses nos couros de Lula: "exige-se de um presidente da República 'um comportamento exemplar"

A juíza federal Gabriela Hardt, da Operação Lava Jato, condenou nesta quarta-feira, 6, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 12 anos e 11 meses de prisão por, corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro na ação penal que envolve o sítio Santa Bárbara, em Atibaia. 

Lula recebeu R$ 1 milhão em propinas por meio da reforma do imóvel (sítio Santa Bárbara). As obras foram custeadas pelas empreiteiras OAS e Odebrecht.

A pena é maior do que a aplicada pelo ex-juiz federal Sérgio Moro. Em julho de 2017, o então magistrado da Lava Jato condenou o ex-presidente no caso triplex a 9 anos e seis meses de prisão.



A juíza também condenou os empresários José Adelmário Pinheiro Neto, o Léo Pinheiro, ligado a OAS, a 1 ano, 7 meses e 15 dias, o pecuarista José Carlos Bumlai a 3 anos e 9 meses, o advogado Roberto Teixeira a 2 anos de reclusão, o empresário Fernando Bittar (proprietário formal do sítio) a 3 anos de reclusão e o empresário ligado à OAS Paulo Gordilho a 3 anos de reclusão.

Condenou os empresários Marcelo Odebrecht a 5 anos e 4 meses , Emilio Odebrecht a 3 anos e 3 meses, Alexandrino Alencar a 4 anos e Carlos Armando Guedes Paschoal a 2 anos. O engenheiro Emyr Diniz Costa Junior recebeu 3 anos de prisão. Todos são delatores e, por isso, vão cumprir as penas acertadas em seus acordos.

A juíza absolveu Rogério Aurélio Pimentel, o 'capataz' das obras do sítio.

A Lava Jato afirma que o sítio passou por três reformas: uma sob comando do pecuarista José Carlos Bumlai, no valor de R$ 150 mil, outra da Odebrecht, de R$ 700 mil e uma terceira reforma na cozinha, pela OAS, de R$ 170 mil, em um total de R$ 1,02 milhão.
O que pesou na sentença da juíza

Na sentença, Gabriela Hardt anotou que "exige-se de um presidente da República 'um comportamento exemplar'. "Luiz Inácio Lula da Silva responde a outras ações penais, inclusive perante este Juízo, mas sem trânsito em julgado, motivo pelo qual deve ser considerado como sem antecedentes negativos. A culpabilidade é elevada. O condenado recebeu vantagem indevida em decorrência do cargo de Presidente da República, de quem se exige um comportamento exemplar enquanto maior mandatário da República", afirmou.

A juíza afirmou também 'o esquema de corrupção sistêmica criado tinha por objetivo também, de forma espúria, garantir a governabilidade e a manutenção' do PT no Poder.

"O crime foi praticado em um esquema criminoso mais amplo no qual o pagamento de propinas havia se tornado rotina. Consequências também devem ser valoradas negativamente, pois o custo da propina foi repassado à Petrobrás, através da cobrança de preço superior à estimativa, aliás propiciado pela corrupção, com o que a estatal ainda arcou com o prejuízo no valor equivalente", anotou.

"Reputo passível de agravamento neste tópico os motivos do crime, pois o esquema de corrupção sistêmica criado tinha por objetivo também, de forma espúria, garantir a governabilidade e a manutenção do Partido no Poder."

OUTRO CRIME DE LULA

O sítio Santa Bárbara é pivô da terceira ação penal da Lava Jato, no Paraná, contra o ex-presidente - além de sua segunda condenação. O petista ainda é acusado por corrupção e lavagem de dinheiro por supostas propinas da Odebrecht - um terreno que abrigaria o Instituto Lula e um apartamento vizinho ao que morava o ex-presidente em São Bernardo do Campo. O processo também já teve a entrega de alegações finais e aguarda sentença.
Prisão

O ex-presidente já cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão no caso triplex, em 'sala especial', na sede da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba, desde 7 abril de 2018, por ordem do então juiz federal Sérgio Moro.

Lula foi sentenciado pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro envolvendo suposta propina de R$ 2,2 milhões da OAS referente às reformas do imóvel.

Fonte: O Estadão

terça-feira, 14 de junho de 2016

Teoria anula o "Tchau Querida" e deixa a dica da decisão sobre Sarney

Em diálogo com Lula,  Dilma claramente arma para frustrar a operação Lava Jato.  Nomeia Lula como ministro para livrá-lo das garras da Lava Jato e ainda manda o termo de posse para usar para isso se for necessário.

Teori usa uma malandragem jurídica dizendo que por alguns minutos da gravação  a competência não era mais de Moro e sim do STF.  A malandragem jurídica não foi inventada por Teori,  mas serve para livrar a pele de criminosos políticos,  que criaram o tal de foro privilegiado.

O ministro do Supremo,  na mesma canetada também devolveu o processo de Lula para o juiz Sérgio Moro,  separando Dilma de Lula no STF.

A decisão de Teori deixa uma dica sobre as gravações com Sarney,  Renan e Jucá.

domingo, 20 de setembro de 2015

TIRANDO AS MÁSCARAS DE FLÁVIO DINO E DE SEU CAMARADA MARCIO JERRY.

O Governador Flávio Dino e seu camarada Marcio Jerry tem simulado suposta moral para tentar desqualificar e impedir críticas às suas reais intenções. Suas ações beiram a intenção de destruir a quem julgar ser inimigo. Escondem, mas no intimo são terríveis intolerantes e se julgam donos da verdade. Antes de perder a vergonha e no tempo de sua luta verdeira, Lula definiu como age e pensa um comunista. Confira:



É fácil tirar as máscaras de Dino e Jerry. Basta prestar atenção em seus atos, ações e intenções.

1-E buscam ter imagem auto-idolatrada:

Usam como “bandeira” uma causa justa e até a executa para construírem para si uma falsa imagem de autoridade acima de qualquer suspeita e usa isso como escudo contra críticas. Impõem uma falsa lógica onde, se uma de suas idéias estiver certa, todas as outras serão provadas. 

Taxam de “mau, egoísta e inimigo de um mundo melhor” quem criticar os métodos questionáveis que eles venham a usar.

Alguns exemplos do que eles costumam fazer, apoiados nessa lógica torta e falsa autoridade incluem impor opiniões pessoais como se fossem verdades absolutas, reescrever conceitos, usar dois pesos e duas medidas, e achar que tem que ser blindados e incriticáveis. Também não se contentam com parte, ou mesmo a maioria. Exigem TUDO.

2-Demonizam críticos e questionadores:

Talvez pelo excesso de subterfúgios que usam, eles não suportam ver qualquer erro ou falha sua ser exposta, mesmo sendo verdade e havendo provas. Críticas os fazem espumar de ódio, ainda que embasadas. Parecem pensar que não basta reconhecer suas qualidades, é preciso concordar com TUDO, sem questionar. E encontrar qualquer ponto negativo em seu discurso ou ideologia é tratado como uma heresia mortal.

Às vezes, eles parecem querer usar a teoria do mal necessário, mas ao mesmo tempo não querem que esse mal os atinja, nem admitem que ele seja associado à sua “imagem”.

Mas existe outro motivo para isso. Com essa tática, eles criam um “rótulo” para impor aos “inimigos”. Um ataque pessoal disfarçado, que explora uma variação da falsa lógica descrita no item 1.

Aqui, eles tentam passar o falso conceito de que, se provarem UM erro, falha ou ponto negativo em seus inimigos/críticos/questionadores, então TUDO que eles disserem vai ser automaticamente errado, falho, negativo, nazista, fascista, elitista, e outros da lista de ofensas prontas que eles tem. E isso, mesmo que as outras coisas ditas não tenham nenhuma ligação ou relação com o erro provado.

Dessa forma, eles têm um meio bastante eficiente de desacreditar seus oponentes, pois criam nas pessoas uma rejeição pessoal a seus críticos, fazendo com que muitos desconsiderem seus argumentos sem realmente analisá-los. 

3-Só sabem contar até dois:

Os itens 1 e 2, separados, já podem ser bem perigosos. Mas a combinação deles é ainda pior. Aqui, eles impõem o falso conceito de que o mundo se divide em apenas dois “lados”, e o que não está de um, pertence automaticamente ao outro, sem meio termo.

Exigirem respeito sem respeitar, e querer fiscalizar sem ser fiscalizados. Falam em ser aceitos, mas no fundo não querem ser aceitos. Querem ter o poder de definir suas idéias/atitudes/grupos como os únicos certos e taxar todos os outros de “intolerantes” e “intoleráveis”, para logo em seguida despejar todo seu ódio contra eles, através de atitudes que, vindo de seus inimigos, seriam “violentas”, “fascistas”, etc… Mas vindo deles passam a ser “caminho para um mundo melhor”, “correção de injustiças, desigualdades e desequilíbrios”, entre outros.

4-Usam um interesse legítimo para empurrar seus interesses pessoais junto:

Usam falsa definição de respeito que eles impõem, onde só “respeita” quem concorda automaticamente com tudo que dizem, sem questionar. Claro que eles não dizem isso com todas as letras, mas na prática, exigem que seja assim.

Um dos sinais mais visíveis dessa estratégia é quando eles tentam impor sentimento de culpa a alguém, simplesmente porque essa pessoa questiona, e quer analisar melhor, ao invés de ir engolindo sem pensar sua “maravilhosa” ideologia.

5-Usam clichês e outras táticas:

Eles tem um verdadeiro arsenal de frases prontas, estatísticas, obras literárias e pesquisas, para parecer “científicos”. Mas, quando olhamos melhor, vemos que as frases prontas não resistem a uma análise e/ou escondem entrelinhas e idéias implícitas, as estatísticas e livros são feitas por seguidores da ideologia.

Suas pesquisas e estimativas são feitas com o “sistema” de só procurar dados e argumentos a favor, de qualquer lado e lugar, e juntar todas, mas ignorando o que não convém.

Praticam desonestidade intelectual como ninguém, ou seja, apenas floreiam para disparar a frase pronta de que só são inteligentes os que concordam com eles em tudo, sem questionar.

6-O “modus operandi” deles:

Convencem pela pressão ideológica. Em seguida, tentam parecer engajados e politizados, disparando toneladas de conceitos incompletos e mal explicados, mas que levam tempo para ser rebatidos de forma adequada.

No fim, quando alguém consegue desmascará-los, eles já fizeram a cabeça de várias pessoas, e já estão bem estabelecidos, com seguidores, imagem, lobby, e conseguem vencer ou ao menos se instalar, sem precisar ter razão.

Boa parte da estratégia deles se baseia em usar pressão psicológica e pegar as pessoas de guarda baixa com seu discurso inflamado e rebuscado. Então, esteja prevenido e não aceite coação moral, e já deve ser capaz de evitar esse atropelamento ideológico.

Um exemplo: Flávio Dino em Açailândia, disse que graças economias que fez no valor de R$ 3.000.000,00 seriam usados para fazer estrada naquele lugar. Mentira! A verdade é que os recursos vieram do BNDES. 

Eles costumam disparar uma metralhadora de clichês, alguns até ofensivos, ou mesmo uma única frase de efeito, esperando soterrar a questão sob uma tonelada de frases prontas, ou confundir os questionadores com uma falsa pose de confiança.

Assim, eles esperam passar uma falsa impressão de que “venceram”, e “deixaram os oponentes sem resposta”. Exploram a dificuldade natural de se elaborar argumentos racionais contra seus artifícios.

Com essas e outras táticas, os comunistas causaram enormes sofrimentos a povos que resolveram se libertar de suas idéias, Confira abaixo.



Fonte: http://homemculto.com/

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

OS CHEFES DA CORRUPÇÃO REAGEM E COLOCAM INOCENTES ÚTEIS NAS RUAS PARA DEFENDE-LOS DA CADEIA. ATÉ TU OAB!

Apesar dos custos assumidos pela CUT e PT, todos os pixulecos convocados para a #marchadospixulecos não dão um décimo dos patriotas que foram às ruas no último dia 16 para pedir o banimento do PT do controle dos cofres da Nação.

Até a OAB, numa Carta à Nação, redigida pelo PT, simula querer moralidade. A Carta da OAB e confederações de beneficiados tem os mesmos argumentos de Lula e Dilma (CONFIRA....).


domingo, 16 de agosto de 2015

A FORÇA DA CORRUPÇÃO NO BRASIL: Executivo e Legislativo X manifestantes.

Pela terceira vez, patriotas brasileiros vão às ruas contra a corrupção na administração pública.

Capitaneada pelo PT e PMDB, uma quadrilha se instalou nas instituições pública para rapinar os cofres deste país.

Quantas pessoas foram às ras não importa, o que importa é derrotar a corrupção e impedir que a crise se agiganta ainda mais.

A quadrilha formada pelo PT e PMDB arquitetaram um crime quase perfeito. Via Lula, as mentes criminosas ampliaram programas sociais como cala-bocas, conquistando massas de famintos, principalmente no Nordeste. De forma paralela, meteram as mãos em bilhões de recursos públicos. É o que prova todas investigações da Polícia Federal.

Mesmo assim, os corruptos permanecem ilesos, pois eles presidem os dois maiores poderes da Nação, o Executivo e o Legislativo.

Dilma, Tamer, Renam e Cunha fariam um grande bem ao Brasil se renunciassem seus mandatos.  
O hino mais lindo do mundo!
Posted by Avança Brazil on Domingo, 16 de agosto de 2015

terça-feira, 31 de março de 2015

DE 300 PARA 30 BILHÕES.

Foi o que fizeram com a nossa Petrobrás nos governos do PT.

Formou-se nela uma quadrilha especializada em propinas.

As mãos de Lula e Dilma estão manchadas com o petróleo da corrupção. Com eles no comando aconteceu todas essas bandalheiras que se vê no noticiário.

domingo, 29 de julho de 2012

Dois Ministros do STF sob suspeição pública para atuar no caso do Mensalão.

O CASO MENSALÃO:


Saiba quem são os acusados do mensalão (AQUI!).

Se não bastasse todos esses suspeitos, também não podemos confiar naqueles que vão julgar, pelo menos dois ministros do STF estão sob suspeição pública. Vejamos: 

A SUSPEIÇÃO DO MINISTRO GILMAR MENDES:
A Revista Carta Capital que chegou às bancas na tarde de sexta-feira (27) apresenta documentos que indicam que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, quando era Advogado Geral da União (AGU), teria recebido R$ 185 mil do chamado Mensalão do PSDB, que foi administrado pelo publicitário Marcos Valério.

O registro em nome de Gilmar Ferreira Mendes surge na página 17. Veja:
Lista apresenta registro de suposto pagamento a Gilmar Mendes quando era advogado geral da União
Toda a documentação registrada aparece em papel timbrado da agência publicitária SMP&B Comunicação, de propriedade de Marcos Valério.

Procurado através da assessoria de imprensa do Supremo Tribunal Federal, o ministro Gilmar Mendes não retornou ao Jornal do Brasil.

Tal informação descredencia o ministro para atuar no julgamento do Mensalão.

A SUSPEIÇÃO DO MINISTRO DIAS TOFFOLI:


OS ANTECEDENTES DO MINISTRO:
- Banco federal patrocinou R$ 40 mil para festa após a posse do ministro do STF (LEIA AQUI).

- foi advogado do PT nas três campanhas de Lula para presidente da República e defensor dos réus do mensalão.

- Foi assessor parlamentar da Liderança do PT na Câmara dos Deputados e subchefe para assuntos jurídicos da Casa Civil, na gestão de José Dirceu, envolvido no processo do mensalão.

- Ele foi o ministro do STF que no julgamento da chamada Lei da Ficha Limpa garantiu a posse do senador Jader Barbalho (PMDB-PA), mesmo sabendo que ele estava e está com processos na Justiça.

-  Toffoli foi um dos que garantiu, aos chamados "contas-sujas", o direito de se candidatarem nas eleições deste ano. Leia AQUI.

- Toffoli é duas vezes réu! Ele foi condenado pela Justiça em dois processos que correm em primeira instância no estado do Amapá. Em termos solenemente pesados, a sentença mais recente manda Toffoli devolver aos cofres públicos a quantia de R$ 700.000,00 (setecentos mil reais) – dinheiro recebido “indevidamente e imoralmente” por contratos “absolutamente ilegais”, celebrados entre seu escritório e o governo do Amapá. AQUI.

O resultado do julgamento revelará a verdadeira face dos ministros do STF.

Saberemos se eles estão do lado da moral e dos princípios constitucionais ou se estarão a serviço da impunidade que alimenta a corrupção. 

Leia mais AQUI!

quarta-feira, 6 de junho de 2012

STF define cronograma do julgamento do mensalão, que começa em 1º de agosto. O blog transmitirá ao vivo.


Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) definiram, no final da tarde desta quarta-feira (6), um cronograma de trabalho para o julgamento do caso do mensalão. Os magistrados definiram que o primeiro dia do julgamento será em 1º de agosto --data que o Judiciário retorna do recesso do meio de ano-- para iniciar as sustentações orais da Procuradoria-Geral da República e dos 38 réus do caso. As definições foram feitas durante uma reunião administrativa da Suprema Corte.

O julgamento deve ser dividido em duas partes: a primeira, do dia 1º até o dia 14 de agosto, com sessões diárias de segunda a sexta-feira, e duração de cinco horas por dia, iniciando com a fala do procurador-geral da República, que durará cerca de cinco horas.

Na segunda fase, que deve ser iniciada no dia 15 de agosto, o relator do caso, o ministro Joaquim Barbosa, apresentará seu voto, e o segundo parecer a ser apresentado será o do ministro Ricardo Lewandowski, que é o revisor do processo.


A expectativa é que nesta segunda fase as sessões ocorram três vezes por semana, às segundas, quartas e quintas no período da tarde, sem prazo determinado de duração.

Todo este cronograma depende da entrega do processo pelo ministro Lewandowski após a revisão. Se ele entregar até o fim do mês de junho, este cronograma está mantido. De acordo com a assessoria do ministro, a entrega será feita até o fim deste mês.

"Para que a atenção fosse viva e acesa, e para favorecer os que vão falar por último", o presidente do STF, Carlos Ayres Britto, justificou a delimitação de tempo para a primeira fase do julgamento.
Entenda o mensalão

No dia 6 de junho de 2005, o deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) contou, em entrevista exclusiva à jornalista Renata Lo Prete, então editora do Painel da Folha de S.Paulo, que congressistas aliados do governo Lula recebiam o que chamou de "mensalão" (mesada) de R$ 30 mil do tesoureiro do PT, Delúbio Soares.
Segundo a reportagem, a prática durou até o começo daquele ano, quando o presidente Lula, segundo Jefferson, tomou conhecimento do caso, pelo próprio petebista. Outros ministros, como José Dirceu e Antonio Palocci (Fazenda), teriam sido alertados sobre o esquema --que beneficiaria pelo menos o PP e o PL.

Jefferson contou que o presidente Lula havia chorado ao saber da prática do "mensalão". "Tenho notícia de que a fonte secou. A insatisfação está brutal [na base aliada] porque a mesada acabou", disse, à época, Roberto Jefferson à Lo Prete.

Durante depoimento à Comissão de Ética da Câmara, no dia 14 de junho do mesmo ano, Jefferson reiteirou que não tinha provas de suas denúncias, mas citou supostos integrantes do "mensalão": Valdemar Costa Neto (presidente do PL), José Janene (PP-PR), Pedro Corrêa (PP-PE), Sandro Mabel (PL-GO), Bispo Rodrigues (PL-RJ) e Pedro Henry (PP-MT). Todos os parlamentares negaram as acusações e disseram que Jefferson tentou desviar a atenção da CPI dos Correios para evitar sua cassação.

Em junho, as denúncias de Roberto Jefferson surtiram seus primeiros efeitos na composição do ministério de Lula. José Dirceu, que era considerado um dos homens mais fortes do governo petista, anunciou seu desligamento do cargo de ministro da Casa Civil.

Fonte: UOL NOTÍCIAS

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

POR QUE A DILMA ESTÁ RECUANDO EM COMBATER A CORRUPÇÃO?
Sem hipocrisia e falácias, analise: toda apuração de atos de corrupção acaba chegando aonde e em quem? todas sem exceção  envolvem agentes públicos indicados por políticos e nomeados pelos governandes, seja a presidente, governadores e/ou prefeitos. Estes se apossam dos recursos públicos para manter o esquema de corrupção, assistidos e tolerados por Lula e Sarney, com a conivência de alguns togados dos Tribunais Superiores, prontos para entrarem em ação se algum graúdo for preso. isto é feito de maneira descarada e noticiada pelo noticiário nacional. O mesmo não acontece com as ladrões de galinha. isto é fato!

Por isso a Dilma recuou. Combater a corrupção é governar sob escândalos e mais escândalos já que a corrupção está encravada nos poderes, tendo como quartel general Brasilia sob comando de Sarney, Lula e seus asseclas.

José Cândido de Castro retrata essa realidade da corrupção em belo artigo intitulado: Maquiavel e o sistema politico brasileiro.

Maquiavelismo é o sistema político que se baseia na astúcia, na má fé, no amoralismo e no principio de que os fins justificam os meios empregados para sua consecução. Esta é a doutrina política exposta e adotada pelo político Maquiavel, a mais ou menos uns quinhentos anos, nas páginas de um livro denominado “O PRINCIPE”. Só não retrata o sistema político brasileiro porque este é ainda pior do que o de Maquiavel. Primitivamente, o termo designava um sistema, no qual, o príncipe, o chefão, era dotado de poderes iluminados e absolutos sobre toda a comunidade, em geral, e sobre os indivíduos que a constituíam, em particular, considerado o Estado como “bem soberano ao qual se deve sacrificar todas as coisas e para cuja conservação se deve empregar todos os meios, pondo-se inclusive, de lado, a própria moral”. Hoje em dia, o termo refere-se a uma disposição habitual de calcular, com frieza, sem nenhuma consideração moral ou sentimental, os meios eficazes para a obtenção de determinado objetivo como expressão, a mais grosseira e selvática de um pensamento primitivista esta doutrina só serve para ocupar espaço nas prateleiras de velhas bibliotecas povoadas por cupins. Mas, como vômito indigesto da concepção materialista ou econômica da história, segundo a qual, o modo de produção da vida material condiciona o processo da vida social, política e intelectual, em geral, encontra ainda espaço, não na cabeça, mas no estômago das AVESTRUZES do sistema político brasileiro, cujas vísceras, suportam qualquer cascalho ingerido como comida ou manjar. O nosso atual sistema político, ainda que apelidado por motivos de propaganda, de Estado Democrático de direito, não difere, em nada do maquiavelismo a não ser que caminha para pior. Com efeito, o chefe do governo brasileiro é dotado de poderes ilimitados sobre a comunidade, em geral. O Estado é considerado como BEM SOBERANO ao qual se devem sacrificar todas as coisas.

Os fins justificam e coonestam os meios, inclusive a prática da imoralidade, da corrupção e o holocausto de classes inteiras da sociedade como inúteis e prejudiciais ao Estado, conforme as práticas do nazismo, do comunismo e das modernas ditaduras estilo Chaves, Castro e outras máscaras da democracia que se enfeitam por ai, inclusive, no Brasil. O amoralismo que qualificamos de falta de vergonha na cara, é típico, é marca registrada da maioria dos políticos e dos governantes brasileiros.  A patranha é a grande chancela do governante que usurpa o poder na nação. Maquiavel é fichinha, é filme queimado, da moderna pilantragem. Bin Laden demorou, mas pagou pelos crimes que ele cometeu contra inúmeros inocentes. Os criminosos do presente estão na fila e já ouvem o ruído do machado que pesa sobre suas cabeças, mais, sobre suas consciências endurecidas e preparadas para a marreta da justiça.

José Cândido de Castro
Maio de 2011
Professor José Cândido de Castro (91 anos), membro do Movimento Brasil Dignidade, escreveu este texto pouco antes de ser vitimado por um AVC. Está em recuperação, amparado por seus familiares e pelas orações e vibrações de milhares de brasileiros que têm na sua figura e palavras a exemplar imagem de um digno patriota. Que Deus continue o iluminado.