segunda-feira, 19 de maio de 2014

O HOMEM QUE TIROU A MÁSCARA DA OLIGARQUIA SARNEY E REVELOU PARA O MARANHÃO DO QUE ELES SÃO CAPAZES.

Para os maranhenses, ele prestou um ótimo serviço à população ao mostrar como os Sarney dilapidam o Estado do Maranhão e são perigosos.

Para os Sarney, ele é um traidor por sair da Oligarquia e revelar seus obscuros atos que levaram o Maranhão à miséria que é.

Zé Reinaldo não aceitou ser governador apenas de fachada.
Esse homem é Zé Reinaldo, que serviu os Sarney por décadas e chegou até ser de laranja da família como o agora Edinho Lobão ou Edinho Lobo, ou ainda, Edinho 30%.

A partir do rompimento de Zé Reinaldo, a Oligarquia Sarney começou a ruir. 


As táticas dos Sarney, os esquemas de fraudar eleições e eliminar inimigos passaram a ser conhecidos de fato com o testemunho de Zé Reinaldo.

Zé Reinaldo revelou em 2007 o jeito José Sarney de enfrentar os adversários, utilizando-se de espionagem, manipulação e o serviço de pessoas “que se prestam a fazer o jogo sujo. Pagou caro.

PERSEGUIÇÃO

Após o rompimento com a oligarquia, Zé Reinaldo passou a ser alvo de violentos ataques. Sua postura de enfrentamento e de libertação do estado, desde então, vem incomodando a família Sarney, que sempre rebateu essas ações com artigos ou notícias publicadas nos veículos do grupo. “Foi Sarney quem governou por todos os governadores do Maranhão durante décadas. Eu fui o único que tive coragem de romper com essa família e por isso sou tão atacado”, disse.

O Ministro Gilmar Mendes, do STF
considerou a prisão ilegal. 
A fúria da família pode ser constatada pela armação política que resultou na prisão pela Polícia Federal. O assunto estampou a manchete do Estado do Maranhão. Esse ódio e vingança foram anunciados no mesmo veículo quando José Sarney assinou o artigo intitulado “A hora da decisão”, que classificou o então governador do estado como “Judas andrajoso e repugnante, que vai arder na fogueira”.

No Maranhão, a Polícia Federal gravou Fernando Sarney e o pai José Sarney tramando para acabar com Jackson Lago pouco a pouco. Veja o diálogo:


Sarney  — Meu filho, esse negócio que eu li hoje do filho do Aderson Lago e do Aderson Lago... meu filho, esse sujeito foi muito cruel com a gente (Note que Aderson é adversário dos Sarneys, mas o senador precisa argumentar com a crueldade dele para tentar convencer o filho a deixar de protegê-lo).

Fernando — (...) não sei por que essa pressa. Fiz isso desde o começo, consegui os documentos.

Sarney — Eu vi hoje no Walter Rodrigues...
Fernando — Viu não, foi vazado propositadamente (...)

Sarney — Põe na TV. Manda botar o destino do dinheiro (...)
Fernando — O cara já está aqui, da Globo (...)

Sarney — Falou com ele isso, não?
Fernando — Falei com ele, mostrei tudo (...). Mas calma, não precisa pressa, não precisa pressão.

Sarney — Pressão não, rapaz...
Fernando — (...) Passei para o Sérgio, tô soltando no jornal pouco a pouco, a vazada foi proposital (...).

Esse Sergio é o Sergio Macedo (secretário estadual da Comunicação na época) e hoje continua como secretário de comunicação social servindo a Oligarquia nos seus jogos sujos.

Roseana Sarney em novembro de 2012 assinando nomeação de Pedro Fernandes para comandar a Secretaria de Estado de Educação, e Hildo Rocha para substituí-lo na pasta de Cidades e Desenvolvimento Urbano, acumulando com a de Assuntos Políticos. Presentes o vice-governador Washington Luiz Oliveira; e os secretários chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva; e de Comunicação Social, Sérgio Macedo.

No Amapá, Sarney também aplicou a sua natureza ruim. Eleminou dois rivais de uma tacada só:

O autor da Lei da Transparência (senador João Capiberibe - PSB), teve o mandato de senador cassado, junto com o de sua esposa, a deputada Janete Capiberibe (PSB). Eles foram acusados pelos advogados do PMDB de comprar dois votos nas eleições de 2002, por R$ 26 pagos em duas parcelas.

A polícia Federal gravou a conversa do esquema:


-       Waldez – Alô, Waldez.

-       Desconhecido – Oi governador, tô passando

-       Waldez – Não sei se o sr. ouviu minha pergunta era sobre
-     Sarney – Oi Governador, como vai?
-   Waldez – Presidente, eu não sei se o sr. ouviu minha pergunta, era… Tô ligando mais para saber sua orientação e a sua avaliação sobre essa questão do processo da Janete e do Capiberibe
-    Sarney – O que que houve no processo da Janete?
-  Waldez – Houve que hoje… Ontem saiu a decisão de negação de registro de candidatura da Janete e parece que amanhã é do Capiberibe, o julgamento lá em Brasília.
-   Sarney – Sim… Olha aqui… Eu vim hoje aqui, eu peguei um avião agora, que eu tô sem avião porque o Mauro… Eu briguei com ele e perdi o avião dele, né? Então eu peguei um King Air que me trouxe aqui para a campanha da Roseana. Eu vim aqui só para passar o dia porque o avião tem que voltar hoje de noite. E eu queria conversar com você, mas eu queria que ninguém soubesse que eu estou aqui (no Amapá). Tá?
-    Waldez – Tá, tranquilo.
-  Sarney – Passa aqui em casa. Eu cheguei agora, nesse momento.
-    Waldez – Ah, o sr. tá aqui em Macapá?
-   Sarney – Tô, passa aqui em casa nesse momento. Mas não deixa ninguém saber que eu tô aqui, tá?
-    Waldez – Tá, tranquilo presidente. Um abraço.
-  Sarney – Um abraço.O esquema beneficiou Gilvam Borges Senado, do PMDB e do grupo político do senador José Sarney.

Assim eles fizeram também com Jackson Lago e planejam fazer com Flávio Dino.
Fica o aviso... Cuidado!!