segunda-feira, 19 de maio de 2014

MINISTRO NOMEADO POR DILMA MANDA SOLTAR A QUADRILHA DA PETROBRÁS, SUSPENDE AS INVESTIGAÇÕES DA PF E PROTEGE OS BANDIDOS COM SIGILO.

DO G1
Zavascki decidiu suspender os processos e os mandados de prisão por entender que pode ter havido "ilegalidade" nos atos de Moro. De acordo com a assessoria da Polícia Federal, seis presos da Lava Jato estão na carceragem da PF em Curitiba e outros cinco na Penitenciária de Piraquara. Entre os 11 presos, estão Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef, apontado como articulador da quadrilha de lavagem de dinheiro alvo da operação da PF.

saiba mais


Juiz questiona alcance

Depois da decisão de Zavascki, Sérgio Moro informou ao ministro que determinou a soltura de Paulo Roberto Costa, mas indagou sobre o alcance da decisão – se atinge todos os presos da operação.

"A fim de evitar erros de interpretação da referida decisão, oficie-se, com urgência e por fax, ao gabinete do ministro Teori Zavascki solicitando, com urgência, esclarecimentos do alcance da aludida decisão."

Nesta segunda, o ministro Teori Zavascki decretou o sigilo sobre os autos envolvendo Paulo Roberto Costa que estão no Supremo.