Acessos

sexta-feira, 21 de junho de 2019

O hacker “lucky12345” e a fragilidade da segurança do Brasil

Fonte: Fonte: Istoé / Germano Oliveira

A PF segue os indícios de Slavic ou “lucky12345”, o "laranja" no esquema de atentado à Lava Jato. 

A investigação aponta que Slavic ou “lucky12345” estaria ligado a Snowden. Um relatório de segurança da Ucrânia aponta que “lucky12345” atua sob a supervisão de uma unidade da espionagem russa.

A PF TRABALHA EM CIMA DE UMA QUESTÃO

Por que um dos donos do Telegram, Pavel Durov, se aliaria a Snowden e lucky12345, na tentativa de desqualificar a principal operação de combate à corrupção da história recente do Brasil?

Informações já colhidas pela PF levam a uma das motivações: o dono do Telegram é adepto do islã,  que teria ficado enfurecido com a aproximação apaixonada do presidente Jair Bolsonaro por Israel em detrimento aos árabes. Em abril, depois de recebido com honras pelo premiê Benjamin Netanyahu, o presidente anunciou a criação de um escritório de negócios em Jerusalém “para a promoção de comércio, investimentos e intercâmbio” bilaterais.

Desmoralizar o juiz e a Lava Jato significaria enfraquecer Bolsonaro e trazer a esquerda lulista de volta ao jogo. Confirmada a tese, Greenwald teria sido a ponta final da operação comandada pelo trio Snowden, Slavic e o dono do Telegram.

Não custa lembrar que Greenwald e Snowden foram parceiros num trabalho desenvolvido em 2013 e que expôs dados secretos da Agência de Segurança Nacional (NSA), do governo dos EUA. O material interceptado por Snowden, também de forma ilegal, foi divulgado por Greenwald no jornal inglês The Guardian e em outros jornais pelo mundo afora, como O Globo, no Brasil.