Acessos

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

30 anos da Constituição e o direito de greve combatido a ferro e fogo

A greve é um direito supostamente garantido pela Constituição Federal de 1988, que em seu artigo 9º assegura aos trabalhadores o direito de greve como meio de defender seus interesses. "Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender".

Um ano depois da promulgação da Constituição, em 1989, veio a Lei LEI Nº 7.783/89 para regulamentar o direito de greve impondo ao trabalhadores condições que inviabilizam seu exercício pleno.

Para matar de vez, a Justiça do Trabalho, assim que ´informada de uma decisão de greve ameaça os trabalhadores com pesadas multas impossíveis de serem pagas, sem falar na ameaça de prisão dos grevistas e na ameaça dos empregadores em demitir os empregados grevistas.

É o Poder público e o poder econômico contra míseros trabalhadores que têm seus direitos violados pelo patrão e suas dignidades esquartejadas pela Justiça do Trabalho via multas e cassetetes da polícia. Ou seja, a Justiça do Trabalho massacra aqueles que a sustenta com R$ 17 bilhões anuais.

UM EXEMPLO NO MARANHÃO

A pedido da Prefeitura de São Luís, a Justiça do Trabalho todas as vezes esquarteja o direito de greve dos Rodoviários
Na quinta-feira (25), o sindicato dos Rodoviários informaram que iriam paralisar as atividades devido ter seus direitos violados garantindo o mínimo dos transportes coletivos em circulação. 

Nem bem terminou de anunciar a greve, a Justiça do Trabalho já expediu ordem para que o Sindicato deixasse 70% da frota de ônibus circulando, sob pena de multa de R$ 100 mil por dia ou fração de dia. Como não cumpriu esse ridículo percentual, a multa foi elevada para R$ 150 mil por dia ou fração de dia.

Como não existe greve nestas condições, os trabalhadores foram esquartejados em seu direito de greve e permanecerão com seus direitos trabalhistas violados pelos empresários de ônibus com apoio da Prefeitura de São Luís e da Justiça do Trabalho.

Uma justiça que só dá prejuízo à Nação, conforme é comprovado no vídeo abaixo: