23 de ago de 2012

VOTO DE JOAQUIM BARBOSA JÁ ESTÁ DISPONÍVEL NA INTERNENT E COMPLICA O ENTENDIMENTO DE LEWANDOWSKI, QUE VOTOU FAZENDO UM ESFORÇO DANADO PARA ABSOLVER JOÃO PAULO CUNHA.

VEJA O RELATÓRIO BEM FEITO DE JOAQUIM BARBOSA (AQUI!)

NELE CONSTA:

"No dia 4 de setembro de 2003, o Sr. JOÃO PAULO CUNHA, então Presidente da Câmara dos Deputados, recebeu R$ 50.000,00 em espécie, através de sua esposa, Sra. Márcia Regina Milanésio Cunha, tendo por origem cheque da agência SMP&B, administrada unicamente por MARCOS VALÉRIO, CRISTIANO PAZ e RAMON".

E MAIS:

"Inicialmente, o acusado negou ter recebido qualquer quantia. 

Descoberta a presença de sua esposa no Banco Rural em Brasília naquele período, o Sr. JOÃO PAULO CUNHA, em ofício enviado ao Conselho de Ética, no dia 12 de julho de 2005, alegou o seguinte (fls. 10.697, vol. 50):

“Márcia Regina Cunha, minha esposa, esteve na agência do Banco Rural no Brasília Shopping na primeira quinzena de setembro de 2003. Dias depois, minha secretária, Silvana Japiassú, também lá esteve. Ambas 
foram tratar de pendências referentes à cobrança de assinatura de TVA, canal de TV a cabo”. ...”Na busca desta correção, tanto Márcia quanto Silvana foram ao Banco Rural”.

E POR AI VAI........