Acessos

quarta-feira, 8 de maio de 2019

O ÓDIO Será o estopim de uma guerra civil no Brasil

"A GUERRA DE TODOS CONTRA TODOS" (Hobbes)
Há um ressentimento social em curso no Brasil carregado de ódio, que vem se potencializando e os lados já estão definidos. A Esquerda, capitaneada por partidos da ala comunista; e a Direita, capitaneada por partidos de direita. Há também os que se dizem em cima do muro. Estes, quando o tiroteio começar, terão de decidir para que lado correr, senão serão os primeiros a serem atingidos no fogo cruzado.

Não se trata de devaneio; de utopia, mais do curso e da forma como o ódio entre esquerda e direita; entre conservadores e liberais, vem aumentando em proporção assustadora. Se algo não for feito para acalmar os ânimos, ouso afirmar que estamos próximos da eclosão de uma guerra civil, que resultará na abertura de milhões de covas.

Segundo o site significados.com.br, “as guerras civis (também conhecidas por guerras internas) são conflitos de grande gravidade para a nação envolvida, seja no âmbito econômico ou social”. “Estes conflitos são responsáveis pela morte de um elevado número de civis, pois são caracterizados pela participação ativa do povo nos combates. As principais vítimas são as crianças, as mulheres e os idosos, que mesmo sem lutar nos conflitos, são os mais atingidos pelos atentados”, informa o site.

Estima-se que mais de 25 milhões de pessoas já tenham morrido em guerras civis desde 1945, além de dezenas de milhões que tiveram que sofrer migração forçada para fugir dos conflitos.

No Brasil, as mais importantes guerras civis ficaram marcadas na história como a Guerra dos Farrapos, que aconteceu entre 1835 e 1845. Os conflitos eram contra os rebeldes, liberais farroupilhas e as tropas do Império Brasileiro.

A chamada Guerra dos Canudos, que aconteceu de 1896 até 1897, liderada por Antônio Conselheiro, também é outro exemplo de guerra civil que marcou a história brasileira.

O prof. Leandro Karnal fala sobre o ódio no Brasil.