18 de ago de 2018

FAZENDO A LEITURA: União no STF para enterrar a Lava Jato

Como ato intimidatório, STF pode abrir inquérito para suposta investigação do procurador Deltan Dallagnol. Tudo porque ele vem criticando a sanha dos ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

Os três agem em clara união para desfazer as ações da Lava Jato e livrar corruptos das garras da Lei, comprovadamente envolvidos nos crimes de rapinagem do erário público.

Sob infundada "plausibilidade jurídica" os trio de ministros do STF vêm enterrando o combate à corrupção no Brasil.

Petição Pública que pede o Impeachment de Toffoli, Gilmar Mendes e Lewandowski demonstra às claras a coordenada ação dos três contrária à Lava Jato, principalmente quando se trata de corruptos do relacionamento deles.

As condutas dos três ministros constituem crimes de responsabilidade e estão capituladas no 39 da LEI Nº 1.079/50, que assim dispõe: 

Art. 39. São crimes de responsabilidade dos Ministros do Supremo Tribunal Federal: 

1- altera, por qualquer forma, exceto por via de recurso, a decisão ou voto já proferido em sessão do Tribunal; 

2 - proferir julgamento, quando, por lei, seja suspeito na causa; 

3 - exercer atividade político-partidária; 

4 - ser patentemente desidioso no cumprimento dos deveres do cargo; 

5 - proceder de modo incompatível com a honra dignidade e decoro de suas funções.

OS CRIMES DE RESPONSABILIDADE COMENTIDOS

1º - os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes atropelaram o Pedido de vistas do Ministro Fachin, quando, nem mesmo a presidente da corte tem poder para fazê-lo, no caso da Soltura de José Dirceu (Confira ...). Subverteram a ordem jurídica, quando concederam liminar a Réu condenado em Segunda Instância, criando subterfúgio para soltar o chefe da Quadrilha mais perigosa que todas facções juntas, o Lula.

2º - sob suspeição, Toffoli jamais poderia participar de julgamento onde José Dirceu é parte por ter sido subordinado direto do Réu durante o Governo Lula. A decisão de soltar Dirceu foi proposta por Toffoli de ofício, isto é, independentemente do pedido principal da defesa levado a julgamento. 

Defendendo "teses que favorecem a impunidade dos poderosos", o trio de ministros ameaça os avanços da Lava-Jato, a maior e a mais bem-sucedida operação contra a corrupção da história do Brasil, segundo a Revista Veja (Confira ... ).