Pular para o conteúdo principal

MORO AGIU CERTO: "ninguém é obrigado a cumprir decisão ilegal de qualquer autoridade", nem mesmo do Judiciário

O juiz não se intimidou com as ameaças do desembargador Petista

Especialista afirma que Moro agiu corretamente

Especialista em Processo Penal, o desembargador Guilherme de Souza Nucci, do Tribunal de Justiça de São Paulo, disse que o juiz Sérgio Moro agiu corretamente ao negar o alvará de soltura de Lula.
Um desembargador de plantão pode decidir um habeas corpus apesar de não pertencer à Turma preventa (responsável por um processo, no caso, a 8ª Turma do Tribunal Regional Federal-4). Quem seria o magistrado competente para se manifestar durante um plantão?
Esse caso só virou essa novela porque, no Brasil, todo mundo acha que manda. O plantão judiciário – de primeiro ou segundo grau – serve apenas e tão somente para questões urgentes, decorrentes de fatos novos. Exemplo: o juiz de primeiro grau acabou de decretar preventiva ou temporária. Assim, para não esperar o próximo dia útil, o defensor vai ao plantão. Havendo Câmara preventa, a regra é que o plantonista não se meta. Até por cortesia profissional e ética.
Um habeas corpus não deve ser dado só quando há urgência e flagrante ilegalidade?
Excepcionalmente, havendo fato novo, o advogado impetra novo habeas corpus. O plantonista, com muita cautela, analisa. Em caráter excepcional pode tomar providência, como a soltura. Nada disso aconteceu no caso Lula.
Ao se negar a expedir o alvará, Moro agiu segundo o princípio de que não é obrigado a obedecer ordem manifestamente ilegal?
Correto. Como regra, ninguém é obrigado a cumprir decisão ilegal de qualquer autoridade. Logo, Moro agiu corretamente ao dizer que o plantonista não é competente para o caso. Aliás, devia ter dito que nem ele é. Essa decisão foi uma “barbaridade jurídica”, que empobrece a imagem do Judiciário.
Se quem mandou prender Lula foi a 8ª Turma do TRF-4, o juízo competente para o habeas corpus seria o Superior Tribunal de Justiça em vez do plantonista?
A decisão de prisão partiu da Turma do TRF-4. Então, questionamentos devem seguir para o STJ e, depois, para o STF. Plantonista não pode mudar decisão de colegiado. Jamais.
Cabe abertura de processo administrativo para apurar a conduta do desembargador Rogério Favreto, que quis soltar Lula?
Eu abriria. Mas… 
Fonte: As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Postagens mais visitadas deste blog

EXPLOSÃO DE SHOW: 4 de agosto no Parque Folclórico da Vila Palmeira - Arrocha Gigante com Pablo, Léo Magalhães e outros

O Parque Folclórico da Vila Palmeira vai ficar pequeno para o Arrocha Gigante com Pablo, Léo Magalhães, Alex & Camargo e os Clones do Brasil.
INGRESSOS À VENDA NA BATUQUE BRASIL E NA CHOPERIA MARCELO NO HORÁRIO COMERCIAL.

EXCLUSIVO!!! Esquema criminoso no SOCORRÃO 1 – Sete crimes detectados

A partir de uma relação criada pelo governador do Maranhão (do PCdoB) com dirigentes do DEM com vistas às eleições 2018, empresas vinculadas à família do deputado estadual Stenio Resende, do deputado federal Juscelino Filho e de sua mulher, passaram a receber contratos milionários da Secretaria de Saúde do Estado.
Na gestão de Edivaldo Holanda Junior não é diferente. A contratação e manutenção da empresa DIO - Diagnóstico por Imagem e Oftalmologia Ltda, pertencente a mulher do deputado federal Juscelino Filho, Lia Cavalcanti Fialho Rezende, para suposta prestação serviços no Socorrão 1 (Hospital Municipal Djalma Marques - HMDM) é um dos casos.
O ESQUEMA NO SOCORRÃO 1 (HOSPITAL MUNICIPAL DJALMA MARQUES)
Vamos aos fatos passo-a-passo....
- Em 30/09/2016 o Diretor Geral do Socorrão 1 autorizou abertura do Processo administrativo nº 180.58483/2016 para Contratação de empresa especializada em serviços de radiodiagnósticos médicos por imagem nas modalidades de radiologia convencional; tomog…

PGE/MPF: 16 dias para se manifestar sobre cassação de Jackson Lago e 2 anos, 4 meses e 11 dias para se manifestar sobre cassação de Roseana Sarney.

Procuradoria Geral Eleitoral (PGE) do Ministério Público Federal (MPF) segurou o processo de Roseana por 2 anos, 4 meses e 11 dias o que equivale a 861 dias de atraso para manter Roseana no poder.
Dados
Orgão: TSE Classe: 21 - RCED Processo: 991  (0000009-91.2011.610.0000) Dt Protocolo: 30/03/2011 Nº Apensos: 0 Nº Volumes: 1 UF: MA Relator: ARNALDO VERSIANI LEITE SOARES Fase Atual: 07/08/2013 16:08 DEVOLVIDO AO ORGÃO DE ORIGEM COM MANIFESTAÇÃO DA PGE