25 de jun de 2018

Três anos depois secretário de segurança promete operação em bairro que expulsou a polícia e moradores

Há exatos três anos, em junho de 2015, Jefferson Portela, o comandante geral da Polícia Militar do Maranhão, coronel Marco Antônio Alves, coronéis e delegados ocuparem o Coroadinho e prometeram acabar com o domínio do crime naquele bairro.

Jefferson Portela saiu da região do Coroadinho em junho de 2015 e só agora promete voltar após a execução de mais duas pessoas na noite de domingo (24). Uma jovem foi morta com um disparo na cabeça e um adolescente foi assassinado com sete tiros nas proximidades da feira. Tem cheiro de politicagem para reforçar a campanha do chefe.


Até uma Companhia do 1º Batalhão da PM foi expulsa do Coroadinho.


Depois de expulsar a PM, expulsaram muitas famílias
Ao invés de dar segurança de verdade à população, a polícia foi dá segurança aos que estavam sendo expulso.

A triste realidade do Coroadinho, abandonado pelo poder público, tanto na gestão de Roseana Sarney, como na gestão de Flávio Dino. É fato.