quarta-feira, 3 de setembro de 2014

A MULHER QUE TIROU AS MÁSCARAS DO PT E DO PSDB, USADAS PARA ENGANAR O POVO BRASILEIRO.


PT e PSDB criaram no Brasil uma suposta polarização para enganar a população brasileira. Mas, Deus levantou uma simples seringueira e preparada mulher para denunciar aos brasileiros os enganos do PT e do PSDB.

O nome dela é Maria Osmarina Marina Silva Vaz de Lima, a Marina Silva. É uma historiadora,professora, psicopedagoga, ambientalista, e política brasileira filiada ao Partido Socialista Brasileiro.
Iniciou sua carreira política em 1984 como vice-coordenadora da Central Única dos Trabalhadores no Acre. No ano seguinte, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores. Foi eleita pela primeira vez a um cargo público nas eleições de 1988, quando foi a vereadora mais votada de Rio Branco. Nas eleições de 1990, foi eleita deputada estadual, novamente com a mais expressiva votação. Nas eleições gerais de 1994, foi eleita senadora, aos 36 anos, tendo sido reeleita no pleito de 2002.  Foi Ministra do Meio Ambiente.

DILMA RECONHECE A COMPETÊNCIA DE MARINA.

Sua atuação pela preservação do meio ambiente lhe rendeu reconhecimento internacional, tendo recebido uma série de prêmios internacionais, como o "Champions of the Earth" da Organização das Nações Unidas, por sua luta para proteger a Floresta Amazônica.

Pela criação do Programa de Áreas Protegidas da Amazônia Regional, Marina foi premiada com o The Duke of Edinburgh's Award da ONG internacional WWF. Um ano mais tarde, recebeu em Oslo, na Noruega, o prêmio Sophie, da Sophie Foundation. Marina foi lembrada pela Fundação Príncipe Albert II de Mônaco e recebeu o Prêmio sobre Mudança Climática.

Também por causa de sua atuação na área do meio ambiente e pelas iniciativas para criar um desenvolvimento sustentável.  Em 2013, foi eleita pela Revista Época, uma das 100 personalidades mais influentes do Brasil e foi incluída em uma lista de 10 brasileiros que foram notícias no mundo naquele ano, elaborada pela BBC Brasil. Foi chamada pelo jornal The New York Times de "ícone do movimento ambientalista". Foi candidata à Presidência da República em 2010 pelo Partido Verde (PV), obtendo a terceira colocação no primeiro turno, com mais de 19 milhões dos votos válidos (19,33% da porcentagem total).