24 de ago de 2013

PREFEITO MATA VAQUINHA E DEIXA ALGUNS ‘POLÍTICOS’ REVOLTADOS.

O Prefeito de Paço do Lumiar (MA), cidade distante 22 KM da Capital São Luís acaba com prática política que levou ao desvio de mais de 28 milhões dos cofres da prefeitura na gestão anterior, deixando a cidade em estado de miséria.

A situação é parecida com a mostrada no vídeo-áudio abaixo, ouça:


Tem males que vem para o bem.

Essa estória tem tudo a ver com Paço do Lumiar (a vaquinha), onde o Executivo (prefeita) se associou ao Legislativo (vereadores) para mamarem nas tetas da vaquinha (Paço do Lumiar).

A Polícia Federal deu o nome parasitas (Alien) à operação que houve em Paço do Lumiar para desarticular a quadrilha. A PF apurou que consumiram da vaquinha mais de R$ 28 milhões, o que equivale a mais de 15 milhões de litros de leite.

O Prefeito atual matou a vaquinha e por isso está tendo dificuldades políticas na sua administração para aprovar projetos de interesse da população.

(imagens extraídas do seguinte LINK e nota de rodapé é do blog Edgar Ribeiro)

Querem a vaquinha de volta a qualquer custo. Para piorar a situação, o salário dos vereadores teve que ser diminuído por estar fora da realidade financeira da Câmara Municipal.

O Ministério Público, a Polícia Federal e a população estão de olho para agir ao menor sinal da volta da vaquinha em Paço do Lumiar.

Com a presença dessa vaquinha, Paço do Lumiar nunca se desenvolverá.

Auditoria determinada em janeiro de 2013 nos 4 anos das gestões anteriores está sendo concluída e trás irregularidades gritantes, com rombos maiores do que se imaginava.

- Há saques de vultosas quantias para a Câmara;

 - Pagamentos indevidos para empresa;

- Desvios de recursos da iluminação pública, dentre muitos outros.

assim que for concluído, a Procuradoria Jurídica de Paço do Lumiar enviará enviará o relatório para o MPF, CGU, PF, TCE e MPE.

A aludida Auditoria foi determinado pelo prefeito Josemar assim que assumiu a direção do Municipio, conforme prometera em entrevista concedida ao Jornal O Imparcial após as eleições 2012 (CONFIRA).