TAMBÉM ESTAMOS NA NOVA REDE SOCIAL PARLER - VISITE-NOS

Acessos

sexta-feira, 27 de março de 2020

NÃO EXISTE ALMOÇO GRÁTIS!

Por *Sebastião  Uchoa L. Mota

"O povo continua pagando o almoço para não desmentir
o adágio que realmente "não existe almoço grátis".
O presente título tem origem numa máxima do adágio popular que deveria sempre ser referência obrigatória na análise dos atos dos políticos de correntes variadas.

Não fazem por preguiças ou manipulações diversas a fim de a mina de cifrões não despertar as massas de eleitores  despolitizados.

Recentemente as mídias sociais timidamente sinalizaram a possibilidade de o bilionário fundo partidário e das verbas destinadas às eleições municipais deste ano de 2020, fossem investidos para minimizar os efeitos causados pela pandemia do Corona vírus ou covid 19.

Qual o motivo da omissão da classe política, diante de um ato que de imediato não traria nenhum impacto financeiro, vez que o dinheiro já está disponível em caixa?

Infelizmente eleições fragmentadas ou separadas, proporcionam aos políticos a oportunidade ímpar de estarem ocupando  mandatos de vereador, deputado estadual, federal,  senador, mas poderem  concorrer ao cargo de prefeito em  eleições municipais, sempre bancados pelo fundo partidário, com nítido prejuízo aos cofres públicos. Isso, escancarada e imoralmente podem, mesmo que assentados em previsibilidade legal. Pois, ao pedirem licença para concorrerem a um novo cargo, permanecem recebendo regularmente seus salários. E o pior, os suplentes ao assumirem a vaga, de imediato passam a integrar a folha de pagamento, aumentando mais ainda a despesa  paga pelo contribuinte, sangrando-o, mais uma vez, portanto.

Ao final, caso não tenham êxito, podem retornar ao mandato de origem e depois  dois anos concorrem novamente. Detalhe: serão mais uma vez  bancados com o dinheiro dos contribuintes da então Terra de Santa Cruz. Por conseguinte a torneiro do fundo partidário estará novamente à disposição. 

Redução de salários, vantagens e mordomias não há cogitação. Nem de perto, nem de longe, ainda que usem sofismas para iludir o povão. Fato.

E ao final, mesmo na omissão dos políticos, o povo continua pagando o almoço , para não desmentir o adágio que realmente "não existe almoço grátis".

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é bem vindo
Opine, comente, debata ...