Acessos

domingo, 18 de agosto de 2019

Por que a Globo não mostra o que causa o desmatamento da Amazônia

Em junho de 2016, instituições do setor privado, da sociedade civil, dos estados e do governo federal, realizaram oficinas setoriais de Revisão dos Planos de Prevenção e Controle de Desmatamento da Amazônia (PPCDAM) e Proteção do Cerrado (PPCerrado). 

Constaram que que as causas do desmatamento são praticamente as mesmas detectadas em 2012. Entre elas, destacam-se: 
  • Ocupação irregular de terras públicas;
  • Crescimento desordenado da ocupação sobre a área de floresta;
  • Dificuldade de rastreabilidade da cadeia da madeira;
  • Baixa viabilidade das cadeias produtivas que constituem alternativas ao desmatamento;
  • Baixa produção de madeira sustentável, entre outras.
Um movimento patrocinado pelos comunista reforça o desmatamento da Amazônia.

Segundo a Revista Cafeicultura, o MST está entre um dos predadores da Amazônia. O MST descobriu que derrubar árvores da Floresta Amazônica é bem mais fácil, rápido e lucrativo que plantar pés de feijão

1. A INVASÃO
Financiados por madeireiros, os sem-terra invadem a floresta armados de motosserras e botam abaixo as árvores nobres

2. A TRANSFORMAÇÃO
As árvores são cortadas em toras e transportadas em caminhões de madeireiras ilegais para ser vendidas

3. A DESTRUIÇÃO
Os restos de madeira nobre e as árvores de menor valor são transformados em carvão nos fornos construídos pelos sem-terra nas áreas invadidas

4. O DESASTRE AMBIENTAL
Imagens aéreas mostram a devastação da floresta em áreas de preservação ambiental invadidas pelo MST na Fazenda Vitória Régia, no sul do Pará.

Agora o blog faz algumas perguntas:

1ª - Quem patrocina ocupação de terras no Brasil?
2ª - Quem contribui para a extração irregular de madeira? Não seria quem já está ocupando a área? 
3ª - O que fazem as centenas de ONGs patrocinadas pela Alemanha e pela Noruega?
4ª - E o IBAMA; e o Exercito Brasileiro. São de presépio?
5ª - E Bolsonaro! deve deixar como estar para ver como é que fica?

Dê sua opinião.