31 de jul de 2019

Ferrovia Norte-Sul vai unir Brasil e baratear preços e fretes


O presidente da República, Jair Bolsonaro, participou, nesta quarta-feira (31), em Anápolis (GO), da cerimônia de assinatura do contrato de concessão de trecho da Ferrovia Norte-Sul. A ferrovia foi projetada para integrar o território e reduzir o custo logístico do transporte de cargas.

O presidente destacou que Norte-Sul é um corredor de integração e disse que o escoamento da produção pela via ferroviária é uma opção importante para o país. “Essas obras de infraestrutura unem o Brasil, trazem o progresso, barateia preços e fretes, diminui consumo de óleo diesel, diminui acidentes em estradas, traz o progresso de verdade para nós. Esse modal ferroviário é muito bem-vindo”, disse.

A concessão firmada, nesta quarta, abrange os tramos central e sul da Ferrovia Norte-Sul. O trecho fica entre Porto Nacional (TO) e Estrela D'oeste (SP), com extensão de 1.537 quilômetros, e foi arrematado pela Rumo S.A. por R$ 2,7 bilhões. 

A concessionária vai operar o trecho por 30 anos explorando a infraestrutura e a prestação de serviços. Terá também que fazer a manutenção e conservação da infraestrutura durante todo o período da concessão.

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, ressaltou a importância da Norte-Sul e disse que o governo trabalha na estratégia de ampliar o transporte por trens no país. “Ferrovia que vai interligar o Brasil, que vai ser a grande espinha dorsal ferroviária e que é o início de uma transformação que vai atingir o nosso setor de transportes. Vamos mudar a matriz de transporte brasileira dentro de uma estratégia muito sólida, muito pensada”, disse.

De acordo com o ministro, o objetivo é ampliar a participação do modal ferroviário dos atuais 15% para quase 30% em cerca de 8 anos.