quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Dinovo! Dinovo! Dinovo! ... E dá-lhe vara ...

A alienação comunista e sarneyista nos faz lembrar a descrição que o abolicionista Castro Alves fez sobre o tráfico de escravos para o Brasil em seu Poema "O Navio Negreiro". 

Ali o poeta descreve a horrível cena que se passa no convés do navio: uma multidão de negros, mulheres, velhos e crianças, todos presos uns aos outros, dançam enquanto são chicoteados pelos marinheiros. Castro Alves diz que quem ri da dança insólita é o próprio Satanás, como se fosse um show de horrores feito para o diabo. 

Contam os historiadores, que quando houve a abolição da escravatura, muitos escravos resolveram permanecer com seus senhores ou foram experimentar do chicote de outros donos. Não quiseram se libertar. 

EVOLUÇÃO DO MARANHÃO - Do chicote à vara

O mesmo se sucede no Maranhão – homens, mulheres, velhos, jovens e crianças, por décadas foram chicoteados pelos Sarney. Entretanto, foram se acostumando de tal sorte que depois de Jackson Lago, voltaram para o chicote dos Sarney. 

Até que em 2014 o comunista Flávio Dino ofereceu um governo sem chicotadas. Na sua posse ele disse para os leões da frente do Palácio: “Vocês nunca mais vão rugir para o povo”. Numa referência às chicotadas que eram dadas no lombo do povo a partir do Palácio dos Leões. Na mesma ocasião, também prometeu desenvolvimento social, sem perseguir ou privilegiar terceiros. 

Meses depois, o comunista passou a mostrar suas garras, com unhas mais afinadas do que as de Roseana Sarney. Não se apresentou com chicote, mas com vara dura, como as de bambu. E mostrou para o que veio - Varada com o aumento da alíquota da energia de 12 para 18% (aumento de 50%); Varada em arrecadação de 58% de imposto a mais que os Sarney; Varada com o confisco de veículos (motos e carros) para obrigar o pagamento do IPVA; e, varada com a são de programas sociais dos Sarney. 


As varadas de Flávio Dino foram tão doídas que uma multidão prefere o chicote dos Sarney. “Porque dói menos”, dizem eles. 

Outra multidão, como alienados ao extremo berram nas redes sociais pedindo para apanhar amando a vara dos comunistas e dizendo - Dinovo! Dinovo! Dinovo! Como se fossem masoquistas em pleno êxtase de gozo. 

Masoquista – Diz-se do sujeito que obtém prazer sexual a partir de sofrimento ou humilhação a que ele próprio se submete. 

Alienado - Diz-se de pessoa que não se interessa pelos acontecimentos do país ou do mundo, ou que não tem conhecimento da realidade social. A palavra “alienação” significa “tornar alguém alheio a uma realidade. É o que o PT, PC do B e outros comunistas aplicam no dia-a-dia. 

Dinovo! Dinovo! Dinovo! ... E dá-lhe vara ...