4 de jul de 2018

R$ 1,3 BILHÃO: MP desvenda parte de um esquema criminoso de desvio de recursos via supostas pavimentações em São Luís - MA


O ESQUEMA
A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), comandada pelo arquiteto Antônio Araújo, pagou 51 quilômetros de ruas supostamente asfaltadas nos bairros do São Cristóvão e Cidade, nas unidades 201, 203 e 205.

Em abril deste ano, o MP instaurou o Inquérito Civil n.º 006/2018. A Coordenadoria de Obras, Engenharia e Arquitetura do MP maranhense constatou que a pavimentação alegada pela gestão Edivaldo Júnior foi, na verdade, somente a aplicação de lama asfáltica, o que caracteriza desvio de recursos públicos. O MP manda Edivaldo Holanda Junior refazer os serviços.

O MONTANTE DOS RECURSOS
A gestão de Edivaldo Holanda Junior registra gasto bilionário DE R$ 1.382.027.612,06 em supostas obras e serviços de Recapeamento Asfáltico, Terraplenagem, Pavimentação, Aquisição de Asfalto e Drenagens Profundas. A gestão de Flávio Dino também diz que gastou R$ 13.995.253,97 nessa lambança.

Eis os gastos em supostas obras de pavimentação:
R$  203.320.432,81 em 2013
R$  267.587.150,40 em 2014
R$  298.536.219,27 em 2015
R$  326.759.006,90 em 2016 - Ano eleitoral
R$  225.167.455,69 em 2017
R$    60.657.346,99   em 2018 

R$    13.995.253,97  - Recursos do Estado.