Pular para o conteúdo principal

Nota de esclarecimento fundef


O Município de Apicum-Açu vem a público esclarecer sobre o precatório do fundef.

1 – O Precatório Judicial é decorrente de uma ação judicial do Município de Apicum-Açu contra a União Federal, tendo em vista que a União não fez corretamente os repasses para os Municípios relativos ao FUNDEF período (1997/2006), não só Apicum-Açu, mas diversas Municipalidades no Brasil ingressaram com ações nesse sentido. 

2 – O valor previsto para entrar nos cofres do Município de Apicum-Açu a título precatório é R$ 15.116.731,30 (quinze milhões, cento e dezesseis mil, setecentos e trinta e um reais e trinta centavos).

3 – O Município de Apicum-Açu está na iminência de perceber tais valores, em virtude de uma decisão do desembargador federal Fábio Prieto, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), suspendeu todas as execuções contra a União. Os nossos assessoria jurídica entrou com embargos da decisão a presidência do STF Ministra Carmem Lúcia, qual até o momento não deferiu ao nosso pedido .

4 – O Sindicato dos Professores e demais Servidores do Município de Apicum-Açu – SINPROSPMA ajuizou Ação Civil Pública com Pedido Liminar (Processo nº 450-41.2018.8.10.0071) junto a Comarca de Bacuri, demandando o bloqueio integral do montante R$ 15.116.731,30 (quinze milhões, cento e dezesseis mil, setecentos e trinta reais e trinta centavos), bem como o rateio (distribuição) aos professores, dos valores correspondentes a 60% (sessenta por cento) dos recursos.

5 – A bem da verdade, o Município de Apicum-Açu não possui a intenção de deixar de reconhecer qualquer direito dos Professores. Assim havendo previsão legal ou determinação judicial definitiva, cumprirá de imediato, entretanto, o Supremo Tribunal Federal (MS nº 35.675), o Tribunal de Contas da União (Acórdão nº 1824/2017), o Tribunal de Contas do Estado do Maranhão, o Ministério Público Federal (recomendação nº 02/2017) e o Ministério Público do Estado do Maranhão, determinam que os Municípios apliquem as verbas do FUNDEF, exclusivamente na educação, proibindo o rateio dos 60% dos valores em favor dos professores, sob pena, inclusive dos gestores Municipais, sofrerem punições em razão da potencial afronta a Lei de Responsabilidade Fiscal e do teto Constitucional da Remuneração.

Portanto, a não distribuição dos recursos aos professores não se trata de uma decisão do prefeito, mas sim de um cumprimento de decisão judicial, de modo que esta administração está disposta a requerer a presença do Ministério Público do Estado do Maranhão, em reunião a ser agendada do município, com a presença dos professores e de todos a quem interessar possa, a fim de que todas as duvidas sejam esclarecidas.

7 – Finalmente, esta Administração em momento oportuno apresentará Plano de Ação para a rede de controle: Justiça Federal, MPF , CGU,TCU, TCE , MPE , CÂMARA DE VEREADORES, para aplicação da referida verba.

Faremos no momento, a liberação do recursos por alvará judicial.

Por absoluta falta de conhecimento jurídico do processo, o Sindicato dos professores vem travando uma guerra de informação, no sentido de botar os trabalhadores contra a nossa administração.

Por último informamos que quanto tivermos a decisão de liberação dos recursos pelo STF, iremos promover uma audiência pública, com todos os servidores da educação e representantes da rede de controle, para dirimir todas as dúvidas, antes de usar os recursos.

Apicum-Açu, 29 de junho de 2018.

Prefeitura Municipal de Apicum Acu

Postagens mais visitadas deste blog

EXPLOSÃO DE SHOW: 4 de agosto no Parque Folclórico da Vila Palmeira - Arrocha Gigante com Pablo, Léo Magalhães e outros

O Parque Folclórico da Vila Palmeira vai ficar pequeno para o Arrocha Gigante com Pablo, Léo Magalhães, Alex & Camargo e os Clones do Brasil.
INGRESSOS À VENDA NA BATUQUE BRASIL E NA CHOPERIA MARCELO NO HORÁRIO COMERCIAL.

EXCLUSIVO!!! Esquema criminoso no SOCORRÃO 1 – Sete crimes detectados

A partir de uma relação criada pelo governador do Maranhão (do PCdoB) com dirigentes do DEM com vistas às eleições 2018, empresas vinculadas à família do deputado estadual Stenio Resende, do deputado federal Juscelino Filho e de sua mulher, passaram a receber contratos milionários da Secretaria de Saúde do Estado.
Na gestão de Edivaldo Holanda Junior não é diferente. A contratação e manutenção da empresa DIO - Diagnóstico por Imagem e Oftalmologia Ltda, pertencente a mulher do deputado federal Juscelino Filho, Lia Cavalcanti Fialho Rezende, para suposta prestação serviços no Socorrão 1 (Hospital Municipal Djalma Marques - HMDM) é um dos casos.
O ESQUEMA NO SOCORRÃO 1 (HOSPITAL MUNICIPAL DJALMA MARQUES)
Vamos aos fatos passo-a-passo....
- Em 30/09/2016 o Diretor Geral do Socorrão 1 autorizou abertura do Processo administrativo nº 180.58483/2016 para Contratação de empresa especializada em serviços de radiodiagnósticos médicos por imagem nas modalidades de radiologia convencional; tomog…

PGE/MPF: 16 dias para se manifestar sobre cassação de Jackson Lago e 2 anos, 4 meses e 11 dias para se manifestar sobre cassação de Roseana Sarney.

Procuradoria Geral Eleitoral (PGE) do Ministério Público Federal (MPF) segurou o processo de Roseana por 2 anos, 4 meses e 11 dias o que equivale a 861 dias de atraso para manter Roseana no poder.
Dados
Orgão: TSE Classe: 21 - RCED Processo: 991  (0000009-91.2011.610.0000) Dt Protocolo: 30/03/2011 Nº Apensos: 0 Nº Volumes: 1 UF: MA Relator: ARNALDO VERSIANI LEITE SOARES Fase Atual: 07/08/2013 16:08 DEVOLVIDO AO ORGÃO DE ORIGEM COM MANIFESTAÇÃO DA PGE