20 de jun de 2018

As provas de como se rouba em São Luís com o esquema de tapa buracos, mas o MP está ocupado com afagos

Veja na sequência as provas.

Desde 2013 a avenida principal do Conjunto São Raimundo é assim com um vai e vem de tapa buracos com farelo de asfalto:
  Confira ... http://blogdoedgarribeiro.blogspot.com/2015/07/sao-raimundo-sem-onibus-partir-das-500.html

Em 2018 continua na mesma situação:

Imagens de 03/02/2018.
Formação de quadrilha?

Ao longo desses quatro anos o desvio de recursos tem sido operado em diversas partes da cidade. Poem farelos de asfalto nos buracos. Dura poucos dias. Depois de novo e de novo, e haja desvios de recursos.

A gestão de Edivaldo Holanda Junior registra gasto bilionário com obras e serviços de infraestrutura de São Luís, incluindo Recapeamento Asfáltico, Terraplenagem, Pavimentação, Aquisição De Insumos Para Fabricação De Asfalto e Drenagens Profundas. É o que constas em gastos realizados pela Secretaria Municipal De Obras E Serviços Públicos:

R$  203.320.432,81 em 2013
R$  267.587.150,40 em 2014
R$  298.536.219,27 em 2015
R$  326.759.006,90 em 2016Ano eleitoral
R$  225.167.455,69 em 2017
R$  60.657.346,99 até abril de 2018 e agora em junho começa a farra de desvios com serviços precários. É ano eleitoral.

Total até agora sem computar as operações para ajudar o candidato do governo: R$ 1.382.027.612,06. Isso mesmo -um bilhão trezentos e oitenta e dois milhões vinte e sete mil seiscentos e doze reais e seis centavos. Só para obras e serviços de infraestrutura. O Estado do Maranhão diz que também gastou R$ 13.995.253,97 nessa lambançaEsses supostos gastos com obras e serviço não condizem com a realidade da cidade em todos os bairros, o que é um indício de desvio de recursos e improbidade administrativa. O silêncio e comodidade do MP contribui para piorar a situação

Na Cidade Operária - 20/05/2018
Na Santa Bárbara - 20/05/2018
No São Raimundo - 20/05/2018
No São Raimundo - 20/05/2018
             No São Raimundo - 20/05/2018

Quer mais provas Ministério Público do Maranhão? Vai agir? Ou não pode agir?

 Pelo visto não, pois a situação persiste por anos.

O Ministério Público, Instituição integrada por Promotores, não pertence a nenhum dos Poderes, é autônoma e possui verba própria, mas não é um Poder do Estado, e sim um Poder Social, de defesa da sociedade. Não deveria está em afagos com gestores que dilapidam o patrimônio público.

O Ministério Público é o fiscal da Lei. Os promotores devem deixar suas poltronas por um momento e irem em locais de atendimento público verificar se a Lei está sendo cumprida.