domingo, 17 de setembro de 2017

Termina o mandato do irmão de Flávio Dino na PGR e na PGE. Caso da propina ao comunista deve ser reaberto

Terminou neste sábado (17) o mandato do irmão de Flávio Dino, Nicolao Dino, como Vice-Procurador-Geral Eleitoral e vice-procurador-Geral da República.

O governador Flávio Dino teve o pagamento de uma propina no valor de R$ 400 mil da Odebrecht, registrado, no sistema de informática Drousys. Afirmou José de Carvalho em delação.

A PGR, onde Nicolao Dino é procurador pediu ao STJ o arquivamento das investigações da citação do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) em delações da Odebrecht. 

A Nova procuradora-geral da República deve reabrir o caso, pois o arquivamento é bastante suspeito.