27 de out de 2014

O MARANHÃO É O CAMPEÃO NEGATIVO DO 2º TURNO E DE QUASE TUDO: A MAIOR ABSTENÇÃO, A MAIOR VOTAÇÃO NO PT E PMDB QUE ENGANARAM COM A REFINARIA FANTASMA E O MAIOR EM ATRASO.

Abrangência
Eleitorado
Abstenção
%
BR
142.822.046
30.137.479
21,10%
MA
4.495.903
1.230.596
27,37%
MT
2.188.346
556.522
25,43%
PA
5.186.031
1.308.042
25,22%
BA
10.179.643
2.525.443
24,81%
TO
996.390
246.386
24,73%
RO
1.126.542
274.325
24,35%
MS
1.817.547
420.367
23,13%
AM
2.225.691
503.405
22,62%
RJ
12.134.961
2.713.771
22,36%
AC
506.522
112.365
22,18%
CE
6.269.037
1.363.558
21,75%
ES
2.651.724
575.959
21,72%
GO
4.329.932
932.427
21,53%
PI
2.344.505
498.273
21,25%
MG
15.237.099
3.225.049
21,17%
SP
31.980.841
6.558.345
20,51%
AL
1.995.181
391.592
19,63%
PR
7.861.512
1.448.941
18,43%
RS
8.385.656
1.525.358
18,19%
PB
2.834.880
510.208
18,00%
SC
4.855.951
867.106
17,86%
PE
6.354.087
1.128.804
17,77%
RN
2.326.659
410.927
17,66%
RR
299.419
49.191
16,43%
SE
1.453.637
231.229
15,91%
AP
455.368
66.288
14,56%
DF
1.895.994
239.633
12,64%

Em 2010 os maranhenses deram 79,09% dos votos para Dilma. Ficaram 4 anos na miséria e sofrendo os descasos do PT e do PMDB com o MA.

Em 2014 esses mesmos maranhenses repetem quase a mesma votação para Dilma do PT e PMDB: 78,6% dos votos.


Isto demonstra a carência de instrução e o atraso em se encontra a maioria dos nordestinos. Somos a maior taxa de analfabetos do Brasil. Ou melhoramos nossa instrução, ou o Brasil nunca será desenvolvido.

Somos descriminados em nossa própria região. As empresas trazem trabalhadores de outras região por não ver em nós capacidade de exercer as atividades que propõe. Temos capacidade sim, mas a educação que nos é proporcionada se resume num faz de conta. Nossos índices educacionais são uma vergonha.

No caso do Maranhão, especificamente damos um desconto. São 50 anos de denominação de uma Oligarquia que pós viseiras na população. Flávio Dino tem a missão de mudar essa realidade.

Enquanto isto não acontece, ler um livro, um jornal, uma revista e acompanhar atentamente o noticiário sobre os políticos e a corrupção no país já é um bom começo para o desenvolvimento intelectual e efetivo do país.