22 de fev de 2014

O MARANHÃO TEM DOIS GOVERNADORES: O de Fato e o de Direito. Mesmo assim o caos continua.


Há mais de 2 anos que o secretário de infraestrutura, Luis Fernando, é o governador de fato do estado. É ele quem viaja nos aviões e helicópteros alugados pelo governo para voar pelo Maranhão inteiro fazendo campanha antecipada. É ele, sozinho, sem a presença de Roseana Sarney, que assina ordem de serviços, inaugura obras, faz discursos, pede voto,  enfim, movimenta-se como candidato em campanha e governador do estado. Ou seja, na prática, quem tem as rédeas do governo e as chaves dos cofres do Estado é o secretário Luis Fernando e seu tutor, Jorge Murad, esposo da governadora Roseana Sarney. 

E nada disso tem surtido efeito, face seu desempenho pífio nas pesquisas de intenção de voto. Se Luis Fernando for eleito indiretamente pela Assembléia Legislativa na eleição indireta, transformando-se em governador biônico, pouca coisa mudará, pois, na prática, hoje, ele é o governador de fato.  A dúvida que surge é a seguinte: um candidato que em quase 3 anos de campanha aberta não conseguiu atingir 15% de intenções de votos, nem tampouco foi capaz de unir em torno de seu nome nem mesmo o grupo político do qual faz parte, tem know how para se eleger governador com os votos dos deputados?

E Luís Fernando, isso é inegável reconhecer, não tem liderança política alguma porque jamais foi candidato do grupo Sarney. Ele é, isto sim, uma invenção e imposição da governadora Roseana Sarney e seu marido, Jorge Murad.