quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

ESTELIONATO ELEITORAL À VISTA DE NOVO NO MARANHÃO. ESTÃO ORQUESTRANDO O MESMO GOLPE DE ANTES. VEJA O QUE É.

Em 2010 – Sarney, Lula, Dilma, presidente da Petrobrás, Lobão e Roseana Sarney prepararam um estelionato eleitoral no Maranhão anunciando aos quatro ventos a construção da Refinaria Premium I.  

Vi centenas de pessoas correndo pelas ruas dizendo: - estamos empregados, ficaremos ricos, viva Dilma, viva Lula, viva Roseana, viva Sarney, viva Lobão, viva os que serão nossos patrões, viva! viva!.



A propaganda do surgimento da tal refinaria gerou um corre-corre neste Maranhão, era gente fazendo cursos, comprando terrenos próximos ao projeto, abrindo empreendimentos.

FOI UM ENGODO POLÍTICO PARA ENGANAR OS BESTAS DO MARANHÃO.

Passada a euforia e depois do golpe ter sido aplicado, veja o que disse a atual presidente da Petrobrás, Maria das Graças Foster No dia 19/03/2013:

“Essas refinarias nunca subiram no telhado, nem estão no telhado, mas não posso construir uma refinaria que não deu tudo de si como projeto. As Premium precisam mostrar evolução em sua concepção. Não é pessimismo nem otimismo, é realidade”.

Segundo o ex-diretor da Petrobras Wagner Freire, a opção pelas Premium, isoladas no Nordeste, revela que houve ingerência política do governo federal.

— Por que e para que investir em refinarias no Maranhão e no Ceará? Ao meu ver, esses investimentos não têm sentido. Mesmo sendo adiados, deveriam ser revistos — diz Freire.


No dia 21/03/2013, O Ministro Lobão disse:

“Já foram investidos R$ 1,5 bilhão. Tudo foi cumprido de acordo com o cronograma estabelecido e apresentado pela Petrobras. Até o momento, três etapas foram executadas. Há dois dias recebemos os transformadores que serão instalados na Refinaria. Portanto, nunca houve e não há motivo nenhum para duvidar que a Refinaria exista e que é prioridade para o Governo Federal”, completou o ministro.

Agora em 2014 - ano eleitoral, o governo Dilma vem com um novo engodo:

As refinarias premium estão listadas entre os projetos em avaliação no plano de negócios da Petrobras de 2013, que ainda não foi atualizado. O orçamento para as três unidades era de US$ 21,6 bilhões, o que corresponde a 73% dos investimentos de US$ 29,6 bilhões que estavam em análise.