21 de jun de 2013

PROTESTOS E REVOLTAS NO PAÍS QUE INSTITUCIONALIZOU A CORRUPÇÃO.

É nítida a consciência que está se estabelecendo na nação brasileira. Ao longo de muitos anos a população tem visto os poderes constituídos dilapidando, rapinando, roubando e desviando os recursos públicos, levando o país à miséria.

Não escapa nenhum dos poderes: o Poder Executivo opera a corrupção, o poder Legislativo faz vista grossa e recebe sua parte e o poder Judiciário protege os corruptos.

No contexto geral o combate à bandalheira política e administrativa do Brasil é apena um faz-de-conta. Quando o roubo dos recursos públicos está muito visível, alguma autoridade simula a tomada de alguma ‘providência de mentirinha’.

Quem não conhece as inúmeras operações da PF, que não em nada, são barradas no ceio da proteção dos corruptos, o Poder Judiciário brasileiro.

Qual o corrupto de qualquer desses poderes que já devolveu algum tostão do que roubou?

Quem deles encontra-se preso? Qual a diferença entre seus crimes e os crimes dos assassinos frios e cruéis? Nenhuma diferença existe.

Enquanto esses larápios do poder desviam recursos da saúde e da educação, pessoas entram em óbito nos péssimos hospitais públicos brasileiros por falta de remédios, de assistência e atendimento.

Com um sistema de educação pública irresponsável que nada ensina, nem tampouco educa, a população brasileira permanece na ignorância e sendo massa de manobra de tudo e de todos.

Vendo-se excluídos, essas massas vivem acumulando revoltas em suas mentes, a ponto de odiarem seus semelhantes e os exterminarem. Está aí a onda de violência que campeia os rincões brasileiros.

Do jeito que vai, continuaremos a produzir montões de marginais, os corruptos desse país e os marginais da periferia, revoltados com o resto da sociedade.

Doa a quem doer, essa é a minha opinião sem cortes e sem medo de expor a verdade.

VEJA TAMBÉM A REALIDADE DO MEU ESTADO:

O Maranhão é o Estado que tem proporcionalmente a maior concentração de pessoas em condições extremas de pobreza. Da população de 6,5 milhões de habitantes, 1,7 milhão está abaixo da linha de miséria (ganham até R$ 70 por mês). Isso representa 25,7% dos habitantes -mais que o triplo da média do país, que é de 8,5%.


A massa da população dopada pela ignorância e sem esperança aplaude concordando com o caos e sai por ai vagando como zumbis, sem direção, sem querer, sem reivindicação, sem perspectivas, sem vida. 

Enquanto isto, a Família bem articulada com os demais poderes, expropriam as riquezas do Estado do Maranhão, deixando-o na situação que vimos na reportagem da própria emissora deles, obrigada a divulgar esta realidade por ser afiliada da Globo no Maranhão.

Para o Maranhão não existe sequer uma luzinha nem no fim do túnel, pois os que substituem os Sarneys no governo, já mostraram serem piores do que eles. 

Só restam as palavras de Jesus: "Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente" (Romanos 12:2).