20 de mai de 2013

Brasil, o país dos partidos de mentirinha e do povo conivente com os políticos inescrupulosos.


O que muita gente decente já disse, foi repetido nesta segunda-feira pelo Ministro Joaquim Barbosa, Presidente do STF. Disse ele a pura verdade.

“Nós temos partidos de mentirinha. Nós não nos identificamos com os partidos que nos representam no Congresso, a não ser em casos excepcionais. Eu diria que o grosso dos brasileiros não vê consistência ideológica e programática em nenhum dos partido”. Segundo ele, nem os partidos políticos nem os próprios dirigentes partidários “têm interesse em ter consistência programática ou ideológica”. “Querem o poder pelo poder”.

Na sua fala o ministro continuou acertando em cheio:

“O Poder Legislativo é composto, especialmente a Câmara dos Deputados, que é a mais numerosa, em grande parte por representantes pelos quais não nos sentimos representados por força do sistema eleitoral adotado no Brasil, que trunca as eleições, que não contribui para que tenhamos uma representação clara, legítima (…) A solução seria a adoção do voto distrital, voto em que, para a Câmara dos Deputados, teríamos que dividir o país em 513 distritos, e cada cidadão residente em um distrito iria votar em uma pessoa que ele conheça, de quem ele possa cobrar”.

Num de país de povo frouxo e leniente os partidos de mentirinhas deitam e rolam, mantendo a população com pequena porção de ração chamada bolsa família e outras migalhas para silenciar de vez um povo que já desistiu de lutar pelo seu espaço, pelos seus direitos.

O boato do fim da ração chamada bolsa família, levou milhões de brasileiros famintos ao desespero. Eles se curvam aos seus exploradores como o Deus Lula, a Deus Dilma.

Tal vez, se um dia saírem das cavernas, conseguirão enxergar a realidade por trás das políticas feitas para os manterem sempre na exclusão das riquezas do país.