9 de abr de 2013

DEDO NA FERIDA EXPOSTA: Agora a reivindicação dos homossexuais, depois a reivindicação dos pedófilos e sabe-se lá qual será a próxima aberração sexual de parte da sociedade transviada de hoje.


O artigo abaixo não se trata de intolerância, homofobia ou quaisquer outras alegações para camuflar as coisas, é pura verdade, é científico.

O comportamento homossexual e a pedofilia estão associados como subprodutos do prazer sexual desenfreado.

A espécie humana é a única a apresentar indivíduos com comportamento homossexual. Este não reflete a realidade da espécie humana.

Devido às múltiplas formas de interação sexual, os humanos estão saindo do seu padrão para enveredar por outras loucuras ou aberrações sexuais, sem freios, nem racionalidade.

A ciência não encontrou nenhum fator biológico que explicasse o comportamento homossexual, ou outras práticas sexuais como a zoofilia (sexo com animais), a pedofilia (sexo com crianças) e outras aberrações sexuais impulsionadas por mentes promíscuas.

A conclusão a que qualquer um chega é a de que a prática homossexual é decorrente variabilidade e extensão do prazer sexual sem medida.

O sexo não apresenta outras funções que não apenas a reprodução. Os especialistas apontam que no momento em que o indivíduo é propenso a ter uma vida sexual muito ativa, esta atividade poderia ocorrer das mais diversas formas (isto explica a intensificação do homossexualismo, da pedofilia, da zoofilia e outras aberrações).

Não existe um “gene gay”. A questão é comportamental, seja por frustração de pessoas nos relacionamentos heterossexuais, seja pela busca de novos prazeres, seja pela liberalidade social e cultural.

Fonte: O artigo REFLEXÃO SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE COMO SUBPRODUTO DA EVOLUÇÃO DO PRAZER.