4 de abr de 2013

12 torcedores do Corinthians presos ilegalmente na Bolívia, na cidade de Oruro, correm o risco de morrer, afirma o Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Pariota, em audiência no Senado, nesta quinta-feira.


Um país forte e que protege seus cidadãos já teria dado um ultimato à Bolívia, como faz os americanos com quem mantém seus cidadãos presos ou sob maus tratos.

Esse governo que ai está é frouxo e cambaleia nas suas ações. É um governo de partido, cuja membresia encontra-se condenada por crimes contra o país.

TORNARAM OS TORCEDORES CORINTHIANOS  MOEDA DE TROCA

O autor do disparo do sinalizador que matou um jovem torcedor naquele país já foi identificado. Não existem provas contra os 12 detidos.

Pior: o governo Bolívia está tentando usar os torcedores como moeda de troca, inconformado com o fato de o senador oposicionista Roger Pinto Molina estar refugiado na embaixada brasileira, em La Paz desde maio de 2012.

A Bolívia deita e rola com o Brasil: toma refinaria, cria campo de cultivo de coca na fronteira com o país, legaliza carros roubados, faz chantagem com o gasoduto e agora mantém 12 torcedores presos ilegalmente numa prisão em Ururo, prestes a serem executados.

Autoridades e parlamentares que acompanham a situação dos corintianos avaliam que o governo de Evo Morales tem promovido uma retaliação a Brasília por causa do asilo ofertado pela embaixada do Brasil em La Paz ao senador oposicionista Roger Pinto Molina. Molina está na embaixada do Brasil desde maio de 2012 após alegar ser perseguido pelo governo boliviano.

O QUE DIZ O DIPLOMATA BRASILEIRO

O ministro de Relações Exteriores, Antônio Patriota, indicou nesta quinta-feira, durante audiência no Senado, acreditar na inocência dos doze torcedores do Corinthians presos desde o dia 20 de fevereiro na Bolívia e afirmou que “não há afrouxamento” do Itamaraty nas negociações para acelerar o desfecho do caso.

Só isto que o governo brasileiro diz.

Fonte: