domingo, 31 de março de 2013

COREIA DO NORTE X EUA: Um maluco contra um império sedento por derramamento de sangue que quer só uma desculpa para mostrar seu poderio atômico e impor de forma indireta o medo aos demais países que não baixarem as calças para satisfazerem seus desejos.


UM POUCO DE HISTÓRIA.

Em meados de 1940, a guerra se espalhava por toda a Europa, chegando ao Norte da África e conquistando apoios já na América do Sul.

Os Estados Unidos vendo a coisa feia para seu lado, correu para obter apoio dos pais Latino-americanos. Para ter uma aproximação rápida e segura, os EUA aplicaram um migué chamado de POLÍTICA DE “BOA VIZINHANÇA”, implantando no Brasil o chamado American Way of Life (modo de vida americano).

COMO FIZERAM ISTO?

Para mostrarem que eram “bonzinhos”, os americanos investiram no campo cultural pesado. Incluíram Carmem Miranda em Filmes de Hollywood e criaram o personagem Zé Carioca. A representação do Brasil foi feita nesse personagem que não gostava de trabalhar e fugia frequentemente dos cobradores. Com estas “graças” fez com que o Brasil entrasse na guerra em defesa dos EUA.

Depois da guerra, o Brasil herdou dessa política de “boa vizinhança”, a consolidação do imperialismo cultural, principalmente com a difusão dos produtos da indústria de entretenimento americana e a a instituição definitiva do norte americanismo como modelo cultural, em substituição ao modelo europeu (principalmente o modelo francês, até então padrão de “civilidade” cultural das elites urbanas do Brasil).

A política americana tem como principal objetivo dominar cada vez mais as nações do mundo, e explorar os países fornecedores de matéria prima, como os diamantes da África, o petróleo do Oriente Médio, e a exploração de mão de obra barata em países da América Latina e a Ásia, África para trabalhar para as multinacionais americanas.

Com esta sanha de domínio, os EUA prejudicam até o seu próprio povo com ódio e a intolerância dos demais povos dos países do mundo.

Isso ficou evidente nos ataques terroristas de 11 de setembto. Quando terroristas sauditas usaram quatro aeronaves americanas. Duas se chocaram com o World Trade Center, uma no pentágono e outra caiu em Pittsburg. Os atentados terroristas foram um pretexto que os EUA estavam esperando para se apossar da única região que eles não tem um domínio absoluto o : Oriente Médio. Os EUA tomaram a decisão de sozinhos atacar o Iraque e controlar seu petróleo.

Os EUA fabricam bombas atômicas, testam e armazena à vontade sem questionamentos ou embargos da ONU.

Disparam á vontade contra quaisquer alvos que quiser, conforme arquivos revelados ao mundo pelo WIKILEAKS (confira) ou (AQUI).

E assim tem sido. Quem não se rende aos interesses dos EUA, irão experimentar a força de sua máquina de guerra. O medo dos EUA é espalhado por Hollywood com seus filmes de conflitos e guerras, onde os americanos são sempre os vencedores.

O Brasil é um dos países que já baixo suas calças há tempos.

QUAL É A DA COREIA DO NORTE?

Analistas do cenário internacional acreditam que, uma vez comprovada a capacidade do país de produzir armamento nuclear, o ditador Kim Jong-il usará seu arsenal como estratégia de negociação com os Estados Unidos. Ele pretenderia, assim, forçar um acordo e derrubar as sanções econômicas impostas a pedido dos EUA.

Os EUA estão ávidos por testar parte das suas mais de 5 mil ogivas nucleares sobre a pele de quem quer que seja, que não se rende aos seus interesses ou ameace o império.

Drone 02
Os EUA decidem quem irá viver
 e quem irá morrer.
Atualmente, os EUA estão usando aviões não tripulados para disparar misseis em populações no oriente médio.

Embora afirmem representar a maior democracia do mundo, os líderes norte-americanos estão colocando, em uma lista de pessoas para serem mortas jovens que não têm a oportunidade de se render e certamente não têm também a oportunidade de serem julgadas em um tribunal. (New York Times).