Acessos

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

O Procurador Jefferson Aparecido Dias não tem o que fazer: pede retirada do termo 'Deus seja louvado' das cédulas de real. Deveria saber que a população brasileira é absolutamente cristã.



O Ministério Público Federal entrou com uma ação civil pública nesta segunda-feira (12) em que pede que as novas cédulas de real passem a ser impressas sem a expressão "Deus seja louvado".

O pedido, feito pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, diz que a existência da frase nas notas fere os princípios de laicidade do Estado e de liberdade religiosa.

Reprodução
Cédula de real com a inscrição "Deus seja louvado"
Cédula de real com a inscrição "Deus seja louvado"
"A manutenção da expressão 'Deus seja louvado' [...] configura uma predileção pelas religiões adoradoras de Deus como divindade suprema, fato que, sem dúvida, impede a coexistência em condições igualitárias de todas as religiões cultuadas em solo brasileiro", afirma trecho da ação, assinada pelo procurador Jefferson Aparecido Dias.

"Imaginemos a cédula de real com as seguintes expressões: 'Alá seja louvado', 'Buda seja louvado', 'Salve Oxossi', 'Salve Lord Ganesha', 'Deus não existe'.


Com certeza haveria agitação na sociedade brasileira em razão do constrangimento sofrido pelos cidadãos crentes em Deus", segue o texto.

O Banco Central, consultado pela Procuradoria, emitiu um parecer jurídico em que diz que, como na cédula não há referência a uma "religião específica", é "perfeitamente lícito" que a nota mantenha a expressão.

"O Estado, por não ser ateu, anticlerical ou antirreligioso, pode legitimamente fazer referência à existência de uma entidade superior, de uma divindade, desde que, assim agindo, não faça alusão a uma específica doutrina religiosa", diz o parecer do BC.

O texto do BC cita ainda posicionamento do especialista Ives Gandra Martins, em que afirma que a " Constituição foi promulgada, como consta do seu preâmbulo, 'sob a proteção de Deus', o que significa que o Estado que se organiza e estrutura mediante sua lei maior reconhece um fundamento metafísico anterior e superior ao direito positivo".

Segundo o texto do BC, a expressão apareceu pela primeira vez na moeda nacional em 1986, nas cédulas de cruzados, por orientação do então presidente, José Sarney, e foi mantida nas notas de real por determinação de Fernando Henrique Cardoso, então ministro da Fazenda.

O responsável pelas características das cédulas é o Conselho Monetário Nacional, que tem entre seus membros o presidente do BC.

A Procuradoria pede que a União comece a imprimir as cédulas sem a frase em até 120 dias. Pede ainda que haja uma multa simbólica de R$ 1 por dia de descumprimento.

O PROCURADOR DEVERIA ESTÁ AFRONTANDO ERA OS CORRUPTOS  E NÃO O DEUS TODO PODEROSO!

Fonte da Notícia: Folha de São Paulo.
Comentário(s)

7 comentários:

  1. Amigo Edgar, acho que o procurador com essa ação tentar colocar em debate o que está na constituição: "O Estado Laico". A frase é católica, existem várias religiões e ateus na sociedade. E na carta magna não diz que se o país a maioria é católica tem que impor a vontade das demais religiões. Essa medida iguala.

    ResponderExcluir
  2. Estamos em uma democracia. Não é impor a religião cristã. é respeitar a sua suprema maioria. Se é para respeitarmos as minorias, por que essas minorias não querem respeitar a maioria. Isto é coisa de quem não tem o que fazer (me refiro ao procurador) e ainda quer trazer confusão.

    A frase nas cédulas nunca causou problema para ninguém.

    Já viram algum ateu recusando dinheiro por causa da frase "Deus seja louvado"?

    ResponderExcluir
  3. Aonde a população é absolutamente cristão? Você está muito preso nesse seu mundinho, meu amigo.

    Não existe essa de respeitor a suprem maioria e, consequentemente, desrespeitar a minoria. Pois eu não vejo respeito não atendendo esse pedido da minoria. Eles vão retirar a frase inútil "Deus seja louvado", ninguém vai botar "Deus não existe" ali, só vão retirar a frase.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo12.11.12

    Deus é um!!!
    Yeshua é o messias!!

    ResponderExcluir
  5. Anônimo12.11.12

    Acredito que Deus seja louvado está perfeito nas notas do real, e certamente fez prosperar a nação brasileira, fez o impossível a selic chegar a menos de 8%!!!

    Não pode um mero funcionário público ir contra ao povo brasileiro, pois todo o poder emana do povo e em seu nome é exercido.

    Quando este que buscar apagar um dos poucos acertos do governo, virar pó e retornar ao que nunca deixo de ser, ou melhor estar, pois o único que é, era e será eternamente é o nosso Deus, criador dos Céus da Terra será loucado por todos os povos e nações, e todo joelho se dobrará e toda língua confessará o Yeshua é o Senhor, o filho do Deus inacessível.

    ResponderExcluir
  6. Marcelo Tinoco13.11.12

    Esse procurador é um pobre coitado... Não tenhamos raiva dele não, pois ele consegue ser tão insignificante que tem que fazer ações como estas para poder aparecer e ser notado como ser humano... Em vez de termos reações negativas a respeito deste pobre indivíduo, façamos algo nobre para ele: Oremos pela sua vida, pois ele precisa muito... Coitado deste espírito sem luz. E se quiser me achar, estou aqui, a disposição, onde opino sem me esconder e sem medos de represarias. Só venha com muito poder, pois aqui o negócio é bem sério e bem diferente do normal, ninguém se cria não...

    ResponderExcluir
  7. Anônimo13.11.12

    Deus é inominado, não se refere particularmente a nenhuma religião ou deidade em especial e se amolda a quaisquer definições de um ente superior, à quaisquer tipos de crença. Ao invés de se ocupar de um detalhe tão irrelevante, que tal representar e interpelar judicialmente o Senador Cristovam Buarque pelo inconstitucionalíssimo PLS 176/2011, que pretende revogar o referendo de 2005 e proibir a venda de armas e munição em todo país?! é uma agressão ao povo Brasileiro, é desrespeito ao voto popular e violenta agressão ao ato jurídico perfeito e à democracia!!! Nos EUA o Dollar sempre teve a frase "IN GOD WE TRUST" impresso, tanto em notas quanto em moedas e ninguém nunca reclamou disto; oque esse promotor sugere, que se faça a demolição do Cristo Redentor porque agride aos ateus e satanistas? seria cômico, se não fôsse trágico!

    ResponderExcluir

Seu comentário é bem vindo
Opine, comente, debata ...