18 de ago de 2012

Com finas camadas de asfalto, tapa-buracos malfeitos e apostando na memória curta da população, prefeitos de várias cidades do Maranhão tentam emplacar mais uma mandato de 4 anos de sofrimento para a população.


Uma exemplo claro se ver aqui em São Luís. Sob o slogan:

“quero mais, quero mais, quero mais”, o atual prefeito João Castelo toca sua campanha com centenas de carros de som criando quase uma onda de lavagem cerebral na população.


Uma equipe sai para tapar uma buraco, propositalmente deixado por 3 anos e atrás vai um carro de som: “quero mais, quero mais, quero mais”.


Os carros da limpeza urbana saem recolhendo lixo e um carro de som atrás: “quero mais, quero mais, quero mais”.

Para qualquer realização que constitui obrigação do prefeito e que deveria ter feito ao longo dos seus 4 anos de mandato, é motivo de festa de milhares de cabos eleitorais cantando “quero mais, quero mais, quero mais”.


Crianças do Povoado Cinturão Verde - Zona Rural de São Luís
Enquanto isto, Castelo tenta tapar o sol com a peneira, apostando a desinformação da população e a pouca importância que o povo dá para as eleições, quando um grande número vende seu voto por míseros R$ 10, R$ 20, R$ 30 ou R$ 50,00.


Não fazer nada durante 3 anos e tentar mostrar serviço no último ano de mandato tem sido a tática velhos e novos  políticos sem escrúpulo.


Só conseguem fazer isto por conivência de uma parcela da população que entraram na onda da corrupção política, na onda da corrupção de consciências.


A certeza dos canalhas é tão grande que eles dizem para a própria população: “vocês tem memória curta”.


Apostando nisto vão fazendo o povo de otário, enganando como se engana criancinha com bombom.


Já disse o ilustre Desembargador do TJMA José Luiz Oliveira de Almeida:

Somos todos otários
Eu não tenho nenhuma dúvida: as campanhas eleitorais são a reafirmação de que todos somos otários. Se não somos, eles, os candidatos – com as exceções de praxe -  acham que somos. Eu também acho! Acho não! Tenho certeza!

Eu sou otário, tu és otário, somos otários. Ou bobos, ou tolos, ou tontos – não importa. Sinto-me otário. Todos deveriam se sentir otários.

Alguém tem dúvidas de onde sai o dinheiro que é torrado, esbanjado, jogado fora,  sem nenhuma parcimônia,  sem nenhum escrúpulo,  durante as campanhas eleitorais?

Alguém tem dúvidas que aquele carro de som que incomoda,  especialmente nas manhãs de domingo, fazendo propaganda eleitoral,  roda com combustível que será pago, depois,  com o dinheiro dos nossos impostos?

Você tem dúvidas que o santinho que lhe entregam pelas ruas da cidade, com o rosto dos candidatos repaginados,  via computação, é pago com o fruto do meu, do nosso suor?

Alguém tem dúvidas que não há quem financie campanhas eleitorais sem que o faça na certeza de que, depois,  será muito bem recompensado,  generosamente recompensado, com o dinheiro público, por meio de obras superfaturadas,  mediante licitações fraudulentas e outras vias menos convencionais?

Será que há quem acredite que os que financiam as campanhas eleitorais o fazem apenas porque, ideologicamente, se identificam com as propostas dos candidatos?

Se todo o dinheiro que é torrado nas campanhas eleitorais será  coberto com os impostos que pagamos, quase sempre em face de uma fraude,  se nada  é feito para mudar esse quadro, e se nos acomodamos diante dessa situação, posso ou não concluir que somos, além de otários, coniventes?
Postado no blog de José Luiz Oliveira de Almeida

Não seja otário, olhe, verifique, ouça e descubra a malandragem dos políticos que são enganadores e velhos conhecidos da população, até mesmo dos “memória curta”.

LEMBREMOS-NOS DOS TRANSPORTES QUE NÃO FUNCIONOU, DO TRÂNSITO QUE NÃO ANDOU, DA SAÚDE QUE FOI E ESTÁ UM CAOS, DA EDUCAÇÃO QUE NÃO HOUVE, DA ASSISTÊNCIA SOCIAL QUE ACABOU, DOS RECURSOS DESVIADOS, DOS ATENDIMENTOS NEGADOS E DAS PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS.

CHEGA DE SERMOS OTÁRIOS.

VEJA O QUE O ATUAL PREFEITO JOÃO CASTELO PROMETEU EM 2008:

Saúde
-Construir um hospital no bairro do Angelim;
-Construir de Maternidade na Zona Rural;
-Reformar os Socorrões;
-Reforçar as equipes médicas;
-Criar de centros de saúde nos bairros funcionando 24h por dia;
-Implantar o Cartão Saúde, que acabará com as filas para marcação de consulta.

Moradia
-Implantar o programa Palafitas Zero;
-Construir 4 mil novas moradias populares;
-Regularização fundiária para todas as ocupações nas periferias, principalmente na área Itaqui-Bacanga.

Educação
- Dar fardamento completo e livros para estudantes da rede municipal;
OBS: Deu o fardamento, mas não teve aula.
- Construir creches e escolas em todos os bairros de São Luís;
 - Qualifica professores;
- Implantar o programa do leite para as crianças da 1ª a 4ª série;
- Computador mais barato para quem recebe até três salários mínimos com prestação máxima de R$ 30,00

Emprego e renda
- Gerar mais empregos;
- Criar centros profissionalizantes para os jovens
- Atuar como agente de atração de empresas para a cidade,
- Oferecer aos empresários benefícios fiscais, desde que haja o compromisso de emprego para o cidadão de São Luis.

Segurança
- Restabelecer o programa Cosme e Damião, que são dois policiais andando nas ruas, nas praças, nas paradas de ônibus
- Ampliar o efetivo da guarda municipal, reestruturá-la e dar um caráter mais de segurança e não apenas de vigilância

Trânsito
- Construir um novo Anel Viário;
- Ampliar avenidas;
- Criar ciclovias e ruas que interliguem os bairros;
- Prolongar a Avenida Litorânea até o Araçagy;
- Concluir todas as ruas internas, ligando um bairro a outro.

Transporte
- Aumentar a frota de ônibus;
- Melhorar a qualidade dos coletivos;
- Construir mais paradas de ônibus para os passageiros;
- Implantar a Tarifa Social – onde todos pagam só meia passagem aos domingos;
- Implantar 10 terminais de integração.

Administração
- Criar três subprefeituras, localizadas no Itaqui-Bacanga, Cohatrac e Cidade Operária.

Não posso dizer outra coisa, Castelo promete, mas não faz.