Acessos

sábado, 28 de julho de 2012

QUEM É ELE?



A história e o convívio de um homem com o povo revelam seu caráter.

Devido a tantos boatos o blog do Edgar Ribeiro foi atrás da história do candidato Josemar Sobreiro Oliveira, mais conhecido como PROF. JOSEMAR.

QUEM É ESSE que desde do momento que se ofereceu para ser candidato a prefeito de Paço do Lumiar, tem causado inquietação e preocupação nos adversários?

QUEM É ESSE que silencia diante das chacotas dos adversários e segue em frente com seu projeto político?

Alguns dizem que ele não tem formação para ser professor, sera?

Para responder a estas e outras perguntas o blog fez uma pesquisa da vida do candidato a prefeito por Paço do Lumiar, o Prof. Josemar. Vamos lá:

SUA ORIGEM:
Nasceu na cidade de Dom Pedro, Maranhão. Seus pais eram comerciantes, lutaram com muitas dificuldades para educar os 16 filhos e sofreram com a perda de 8 desses filhos.

SUA FORMAÇÃO ESCOLAR:
Foi alfabetizado no Colégio Rui Barbosa. Continuou no Ginásio de Dom Pedro, onde concluiu o ensino fundamental.

Josemar começou a trabalhar com 12 anos de idade no Armazém Tânio, pois almejava sua independência financeira, logo após foi transferido pelo seu chefe para São Luís do Maranhão.

Chegando à cidade Ludovicense, estudou no Colégio Ateneu Teixeira Mendes, onde concluiu o ensino médio e trabalhou no Armazém Arius na Magalhães de Almeida, em seguida prestou serviços no Armazém do Sul, FG.Alves, Record Representações e Aplube.

SUA FORMAÇÃO SUPERIOR:
Concluído o ensino médio, Josemar submeteu-se ao Exame do vestibular na UFMA, onde obteve aprovação no curso de Física.

Em 1974, concluiu o curso de corretores de imóveis, que lhe deu grandes contribuições em exercer atividades comerciais.

Em 1977, trabalhou como professor de Matemática no Colégio Padre Rogério e Zélia Abreu , neste mesmo ano conheceu a professora Ivone, sua esposa que cursava Filosofia também na UFMA.

JOSEMAR COMO ADMINISTRADOR E POLÍTICO.

JOSEMAR e IVONE eram militantes e participavam de todos os movimentos estudantis na universidade, dentre eles, podemos destacar:

A greve estudantil em favor da meia passagem, neste movimento os dois foram agredidos pela força coercitiva do estado, sendo que o professor teve que se refugiar em Alcântara, enquanto a professora sofreu pressão para não ser exilada do país.

No Anjo da Guarda, onde morou o Prof. Josemar e sua esposa realizaram um grande trabalho de benfeitoria social às comunidades carentes com palestras sobre prevenção de drogas, assistência às famílias carentes e combate a violência.

O empreendimento do casal foi a instalação de uma granja no  próprio sítio. Futuramente o sítio foi idenizado pela Amazônia e Mineração S/A (ANZA) e o professor Josemar mudou-se com sua família para o COHATRAC e trabalhou neste período na implantação do Colégio Oliveira Menezes onde sua esposa era diretora.

Em 1981, no dia 17 de agosto Josemar foi nomeado para exercer o cargo público na Secretaria de Segurança, através de concurso público, trabalhou na Divisão de Menores, onde prestou relevantes contribuições à segurança no Estado do Maranhão.

Em 1982, Josemar vendeu sua casa no Conjunto COHATRAC e mudou-se para o Maiobão.

No Maiobão, Josemar mostrou seu dote de grande administrador e promoveu os seguintes empreendimentos:
1 - fundou o Jardim de Infância Corujinha, contribuindo com a formação de crianças no município;

2 - O Instituto Josemar Oliveira;

3 - O Centro Educacional São Francisco de Assis (CEFRAN) onde lecionou Matemática e Técnicas Agrícolas.

O Centro Educacional São Francisco de Assis, tem prestado relevantes serviços educacionais ao estado do Maranhão , como também ao desenvolvimento de Paço do Lumiar.

Fez parte da diretoria do Sindicato das Escolas Particulares  do Maranhão.

O professor Josemar exercitou sua cidadania voltada ao bem comum do seu município. Fundou a CECOAPA, (Centro Comunitário de Áreas Periféricas e Abrangências) e ajudou a implantar várias uniões de moradores e associações.

Em 1999, formou-se em Bacharel em Ciências Econômicas e neste mesmo ano, fez uma pós-graduação em formação gerencial e em seguida o curso de Qualidade Total.

O professor foi um dos percussores a implantar o programa de micro e pequenas empresas em Paço do Lumiar através do SEBRAE.

Em 2002, juntamente com sua esposa, foram  pioneiros em trazer a educação superior para o Paço do Lumiar.

A partir de 2004, o professor trabalhou com a implementação de projetos de cursos técnicos profissionalizantes voltados para atendimento de várias comunidades luminenses.

Essa é a história que conseguimos extrair sobre a vida do candidato JOSEMAR. Mais conhecido como PROF. JOSEMAR.

Com isto estão desfeitos todos os boatos que dos adversários que ridicularizam este cidadão, que tem formação política, administrativa e uma experiência de vida exemplar.

UMA PALAVRA FINAL DO PRÓPRIO JOSEMAR:

“Ao povo da minha cidade, aos que me conhecem, aos familiares, aos aliados e até mesmo aos meus adversários digo que a nossa luta continua na preservação dos seus ideais em trabalhar pelas comunidades de Paço do Lumiar. Sinto-me fortalecido pelo nossa união entorno da reconstrução de nossa cidade. Os que acreditam que o professor seja uma força propulsora  de mudança em Paço do Lumiar”.
Comentário(s)

7 comentários:

  1. ADMINISTRAR UMA COISA QUE PRIVADA É TOTALMENTE DIFERENTE DO PUBLICO, REQUER EXPERIENCIA, E A HISTORIA EM PACO JA MOSTROU ISSO QUANDO ELEGERAM MABENES QUE FOI UMA DESGRACA E HOJE ESSE BANDIDO APOIA JOSEMAR, SERA QUE ELE VAI TER CORAGEM DE ANDAR COM ELE NAS RUAS.

    ResponderExcluir
  2. jean carlos29.7.12

    o importante é ter carater... ninguém nascer sabendo, mas o importante é ter competência, acredito que melhor que os que passaram por lá será....


    então diga quem é esse que tá preparado?

    Professor estou com você

    ResponderExcluir
  3. Fábio Costa30.7.12

    Bela história, mas, surgem dúvidas na minha cabeça que não querem calar:
    a) Ele iniciou na UFMA em que ano e se formou quando? Você esqueceu de colocar. Em 1974 formou-se em um curso de Corretor de Imóveis que, pela sua colocação, parece ter sido o único curso (e o mais importante) que ele tem pois não sabemos quando ingressou nem quando se formou na UFMA, sua "pesquisa" é falha nesse ponto;
    b) Como um homem que se expressa igual a um analfabeto teria didática para ensinar? Pode até saber a matéria mas, falando do jeito bruto que ele fala, não lecionaria em nenhuma escola que se preze;
    c) João Castelo foi governador do Maranhão no período de 15/03/1979 a 14/05/1982, nem ele, nem seu sucessor Ivar Saldanha e nem Luís Rocha realizaram concurso público, que não era obrigatório. A obrigatoriedade do concurso público para ingressar no serviço público municipal, estadual e federal só a partir da Constituição de 1988 amigo, mais uma falha grosseira na sua pesquisa. Dessa forma, Josemar pode até ter sido nomeado mas através de concurso público, duvido muito.
    Outros fatos não podemos aqui contestar nem confirmar mas, com as graves falhas que você cometeu posso, com certeza, duvidar de quase tudo que você escreveu e achar que não passa de mais um texto eleitoreiro para o seu candidato.

    ResponderExcluir
  4. Fábio Costa30.7.12

    Mais algumas informações caro Edgar, tiradas do próprio CEFRAN:
    a) "Há vinte e nove anos esta Instituição de Ensino presta serviços educacionais..." fonte http://www.colegiocefran.com/modules/mastop_publish/?tac=Nossa_Hist%F3ria

    Bem aqui aparece uma dúvida. Sob o CNPJ 12.128.559/0001-80 da empresa que possui natureza jurídica de empresa individual imobiliária, com nome empresarial de I. Coqueiro Silva (nome da esposa de Josemar), com data de abertura em 31/05/1994, implica dizer que na verdade são 18 anos de fundação e não 29 anos com está no site do CEFRAN;
    b) "Com dois anos de funcionamento os diretores deram entrada na Inspeção Escolar com o pedido de autorização conforme resolução 0082/2000 CEE para implantação de novos cursos;..." fonte http://www.colegiocefran.com/modules/mastop_publish/?tac=Nossa_Hist%F3ria

    Aqui outra curiosidade: se a data de abertura foi em 1994 e dois anos depois, ou seja, 1996, como é que se pede autorização para funcionamento de curso técnico baseado em uma resolução que só seria lançada 4 anos depois? Resolução 0082/2000 do Conselho Estadual de Educação. Muito interessante não?
    É pra ajudar na sua "pesquisa". Só que a contribuição tem fontes para apresentar.

    ResponderExcluir
  5. Fábio Costa30.7.12

    Mais informações para sua pesquisa com fonte.
    Desde 2008 a Empresa I. Coqueiro Silva está inadimplente com o INSS. Por que será? Débitos trabalhistas? Falta de recolhimento de INSS dos funcionários?
    Pesquise Edgar para nos responder.

    Certidões Emitidas

    CGC: 12.128.559/0001-80 - I COQUEIRO SILVA

    Certidão Data
    Emissão FIN Data
    Validade Data
    Cancelamento Hora de
    Brasilia
    27002008-09001090 14/02/2008 4 12/08/2008

    9792007-09001080 25/05/2007 4 21/11/2007
    8812006-09001080 25/05/2006 4 21/11/2006
    21502005-09001080 11/11/2005 4 10/05/2006
    16392002-09001080 08/11/2002 4 07/01/2003
    12192002-09001080 30/08/2002 2 29/10/2002
    2802000-09601016 26/10/2000 2 25/12/2000
    74352000-09601001 05/07/2000 4 03/09/2000
    42912000-09601001 14/04/2000 2 13/06/2000
    3652000-09601001 21/01/2000 2 21/03/2000

    Fonte: http://www010.dataprev.gov.br/cws/contexto/cnd/cnd.html

    ResponderExcluir
  6. Fábio Costa30.7.12

    Faltou a cópia da última Certidão da Empresa:


    MINISTÉRIO DA FAZENDA
    Secretaria da Receita Federal do Brasil
    CERTIDÃO NEGATIVA
    DE DÉBITOS RELATIVOS ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E ÀS DE TERCEIROS
    Nº 027002008-09001090



    Nome: I COQUEIRO SILVA
    CNPJ: 12.128.559/0001-80


    Ressalvado o direito de a Fazenda Nacional cobrar e inscrever quaisquer dívidas de responsabilidade do sujeito passivo acima identificado que vierem a ser apuradas, é certificado que não constam pendências em seu nome relativas a contribuições administradas pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) e a inscrições em Dívida Ativa do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

    Esta certidão, emitida em nome da matriz é válida para todas as suas filiais, refere-se exclusivamente às contribuições previdenciárias e às contribuições devidas, por lei, a terceiros, inclusive às inscritas em Dívida Ativa do INSS, não abrangendo os demais tributos administrados pela RFB e as inscrições em Dívida Ativa da União, administrada pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), objeto de Certidão Conjunta PGFN/RFB.

    Esta certidão tem as finalidades previstas no art. 47 da Lei nº 8.212, de 24 de Julho de 1991, e alterações, exceto para:
    - averbação de obra de construção civil no Registro de Imóveis;
    - redução de capital social, transferência de controle de cotas de sociedade limitada e cisão parcial ou transformação de entidade ou de sociedade empresária ou simples;
    - baixa de firma individual ou de empresário, conforme definido pelo art.931 da Lei nº 10.406, de 10 de Janeiro de 2002 - Código Civil, extinção de entidade ou sociedade empresária ou simples, inclusive a decorrente de cisão total, fusão ou incorporação.


    A aceitação desta certidão está condicionada à finalidade para a qual foi emitida e à verificação de sua autenticidade na Internet, no endereço .

    Certidão emitida com base na Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 3, de 02/05/2007.

    Emitida em 14/02/2008.
    Válida até 12/08/2008.

    Certidão emitida gratuitamente.

    Atenção:qualquer rasura ou emenda invalidará este documento.

    Fonte: http://www010.dataprev.gov.br/cws/contexto/cnd/cnd.html

    ResponderExcluir
  7. Fábio Costa31.7.12

    Rapaz, só vi essa pérola hoje, retirada do seu próprio texto.

    "Sinto-me fortalecido pelo nossa união ENTORNO da reconstrução de nossa cidade."

    Típico de Josemar, se foi erro seu, deve ter sido aluno dele, mas nada mais característico para fechar esse post.

    ResponderExcluir

Seu comentário é bem vindo
Opine, comente, debata ...