8 de jul de 2012

COMO JOGA SARNEY?

Por Cesar bello/Blog

Sarney opera há anos por meio do efeito dominó. Ele mexe as pedras a distância para conseguir seus objetivos de cabo a rabo. Como as pessoas são escolhidas a dedo fica difícil isolar Sarney com "camburão".

Nenhum dos personagens envolvidos em conluio com Sarney em desvios, falcatruas, improbidades, estelionatos, tráfico de influência ou qualquer modadlidade de corrupção entregou o poderoso chefão.

Sarney é blindado pelo pacto de honra entre os membros da ORCRIM. Sua presença na "Organização" é como cabelo de freira- tem mais ningúem vê. Preservá-lo é fundamental para mantê-lo próximo ao poder.

Os membros ORCRIM esperam sempre que "a Madre Superiora" consiga alguma atenuante na Justiça. Em quase todos os grandes escândalos nacionais Sarney é citado, mas em seguida tudo fica arquivado.

O caso mais recente é o do ex-presidente da Valec, José Francisco das Neves, o Juquinha, que foi preso na última quinta-feira, em Goiânia. Juquinha amealhou um patrimônio de R$ 60 milhões nos últimos anos. Mas também ajudou os seus padrinhos políticos.

É isso o que mostram os relatórios da Polícia Federal na operação Trem Pagador, desdobramento da operação Faktor, que investigava a influência de Fernando Sarney, filho do senador, em licitações públicas.

Qual a diferença entre Juquinha e Chiquinho? O nariz de embono que entra nos Ministérios primeiro que o dono. Até quando este senhor vai abusar da nossa paciência? Será que ainda como múmia em sarcófago conseguirá impor suas vontades?