13 de dez de 2012

PF contabiliza R$ 28 mi em desvios em Paço do Lumiar Malas e caixas com R$ 350 mil e talões de cheques foram apreendidas.



A Polícia Federal apreendeu, durante as investigações, duas malas e uma caixa com R$ 350 mil e dezenas de talões de cheques em branco com assinaturas que seriam de Bia Aroso, prefeita afastada de Paço do Lumiar
O dinheiro e cheques estavam em poder do vereador Tiago Aroso, filho da prefeita, e agora vão ser usados como provas no inquérito da polícia.

O BLOG DO EDGAR RIBEIRO FOI QUEM FEZ AS DENÚNCIAS (VEJA)

Ao todo, 20 pessoas foram indiciadas.
 
A Polícia Federal apreendeu, durante as investigações, duas malas e uma caixa com R$ 350 mil e dezenas de talões de cheques em branco com assinaturas que seriam de Bia Aroso, prefeita afastada de Paço do LumiarO dinheiro e cheques estavam em poder do vereador Tiago Aroso, filho da prefeita, e agora vão ser usados como provas no inquérito da polícia.

Ao todo, 20 pessoas foram indiciadas como integrantes de uma organização criminosa que usava laranjas e empresas fantasmas para fraudar licitações e desviar recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Os acusados puderam aguardar a conclusão do inquérito em liberdade, mas tiveram que usar tornozeleiras eletrônicas para não chegar perto da prefeitura.
saiba mais
As investigações da Polícia Federal revelaram um rombo de R$ 28 milhões nos cofres da Prefeitura de Paço do Lumiar, dinheiro que deveria ter sido investido na melhoria da educação no município. Agora cabe à Justiça decidir até quando os inidiciados vão utilizar as tornozeleiras eletrônicas. "Apesar deles terem tentado derrubar e decisão de monitoramento eletrônico, eles não conseguiram e até hoje eles estão monitorados eletronicamente".

O Ministério Público Federal (MPF) está avaliando relatório da Polícia Federal que reúne cerca de 80 páginas e mais de cinco mil horas de gravações telefônicas para pedir, na Justiça, o bloqueio dos bens dos indiciados.

"O Fundeb, pra gente entender, se constitui de recursos destinados à valorização do magistério, à reforma e construção de escolas e até mesmo ao transporte escolar e à merenda escolar. Então, quando se desvia R$ 28 milhões em recursos públicos significa que, esses serviços ficaram deficientes e quem sofreu foi o povo e Paço do Lumiar", explicou o procurador da República, Israel Gonçalves.